PUBLICIDADE

Ladário: Pastor Iranil e suplentes de vereador vão ser empossados às 19h de hoje

Rosana Nunes em 26 de Novembro de 2018

Arquivo/Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Vice Iranil Soares vai ser empossado oficialmente prefeito às 19h

Vai ser às 19h, em sessão da Câmara de Vereadores de Ladário, a posse oficial do vice-prefeito Iranil de Lima Soares (PSDB) no comando da Prefeitura ladarense e dos sete suplentes de vereador que assumem as vagas deixadas pelos titulares após operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) na manhã desta segunda-feira, 26 de novembro.

Os suplentes que irão assumir os cargos são: Ludimir Ferreira de Souza, o Xumi; Rubens Rojas Gimenes; Delary Bottega Ebeling; Antonio João Conde da Silva; Gesiel Paiva Figueiredo, o Gesiel da Levytur; Rosiane Arnaldo, conhecida como Zica e Marcos Fernando da Silva Cordova, o Papai Noel.

Reprodução

Suplentes que irão assumir as vagas de vereador em sessão da Câmara hoje

A Câmara de Ladário tem 11 parlamentares. Os quatro que não são acusados de envolvimento no esquema investigado pelo Gaeco são o presidente do Legislativo, Fábio Peixoto de Araújo Gomes e os vereadores Daniel Benzi, Jonil Júnior Gomes Barcelos e Eurípedes de Jesus. Peixoto, Daniel e Jonil colaboraram com as investigações. 

Prisões feitas pelo Gaeco

O prefeito de Ladário, Carlos Aníbal Ruso, sete vereadores e o secretário de Educação do Município, Helder Botelho foram presos na manhã desta segunda-feira (26), acusados de crimes de associação criminosa, corrupção ativa e corrupção passiva, previstos no Código Penal. Segundo o MPE, há "existência de elementos acerca de conluio entre o legislativo e o executivo de Ladário, em esquema popularmente conhecido como 'mensalinho'".


Os vereadores que tiveram a prisão preventiva decretada (por tempo indeterminado) são: Vagner Gonçalves, Agnaldo dos Santos Silva Junior, André Franco Caffaro, Augusto de Campos, Lilia Maria Villalva de Moraes, Paulo Rogério Feliciano Barbosa e Osvalmir Nunes da Silva. As prisões foram determinadas pelo desembargador Emerson Cafure, da Seção Especial Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, que deferiu pedido do Ministério Público Estadual e também determinou a suspensão do exercício dos mandatos eletivos e de cargo público dos acusados. Todos os presos foram levados para o Centro de Triagem Anízio Lima, em Campo Grande.


PUBLICIDADE