PUBLICIDADE

Prefeito e políticos presos em Ladário já seguem para Campo Grande

Rosana Nunes em 26 de Novembro de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Entrada da imprensa no pátio da delegacia não foi permitida

Já está a caminho de Campo Grande o comboio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), que leva o prefeito de Ladário, Carlos Aníbal Ruso, sete vereadores e o secretário de Educação do Município, Helder Botelho. Eles foram presos na manhã desta segunda-feira (26), acusados de crimes de associação criminosa, corrupção ativa e corrupção passiva, previstos no Código Penal. Segundo o MPE, há "existência de elementos acerca de conluio entre o legislativo e o executivo de Ladário, em esquema popularmente conhecido como 'mensalinho'".

Os vereadores que tiveram a prisão preventiva decretada (por tempo indeterminado) são: Vagner Gonçalves, Agnaldo dos Santos Silva Junior, André Franco Caffaro, Augusto de Campos, Lilia Maria Villalva de Moraes, Paulo Rogério Feliciano Barbosa e Osvalmir Nunes da Silva. As prisões foram determinadas pelo desembargador Emerson Cafure, da Seção Especial Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, que deferiu pedido do Ministério Público Estadual. 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Momento da saída dos políticos presos da delegacia de Ladário

Depois de presos, todos eles permaneceram na Delegacia de Polícia Civil ladarense, onde passaram por exame de corpo de delito. A movimentação de pessoas em frente ao Distrito Policial foi grande. Advogados dos acusados também estiveram no local. Num primeiro momento, o advogado Luiz Gonzaga, foi chamado para acompanhar a situação do prefeito Carlos Ruso, mas ele se limitou a dizer que estava aguardando o "desenrolar" dos fatos.  

O prefeito, os vereadores e o secretário seguiram em uma Van escoltada pelas viaturas do Gaeco e estão sendo levados para o Centro de Triagem Anízio Lima, em Campo Grande, segundo assessoria de comunicação do MPE. O veículo entrou no pátio da delegacia para que os presos pudessem entrar e seguir viagem. 

PUBLICIDADE