PUBLICIDADE

Secretário de Saúde pede colaboração do comércio: "precisamos de medidas duras"

Campo Grande News em 25 de Março de 2021

Divulgação

Secretário de Saúde, Geraldo Resende, defende restrições

Em dia de varejistas reclamando pelas medidas adotadas pelo governo estadual contra a covid-19, o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Resende, saiu em defesa das restrições como única forma de salvar vidas.

“Precisamos de medidas duras. Estamos no limite da exaustão”, reforçou. Não podemos é fechar caixões”, disse ao comentar protestos contra o fechamento do comércio, que deve interromper o atendimento ao público até 04 de abril em todo o Mato Grosso do Sul.

"Todo mundo tem de colaborar, caso contrário não teremos como garantir o compromisso de não faltar leitos, de não faltar medicamentos", avisou.

Geraldo também garantiu para os próximos dias o Estado vai ativar 40 leitos na macrorregião de Dourados, 20 de UTI e 20 clínicos. Também está prevista reunião com o secretário de Saúde de Campo Grande, José Mauro Filho, para ampliação de vagas na Capital.

Hoje, 180 pessoas estão na fila de espera por leito em hospitais e aguardam vagas em postos de saúde.

“O decreto é a última tentativa para salvar vidas”, reforçou a secretária-adjunta, Christinne Maymone. “Precisamos diminuir a taxa de contágio. Estamos tento problemas com kit intubação. As pessoas não conseguem chegar aos hospitais, morrem nas UPAs”, comentou.

PUBLICIDADE