Bolívia emite mandado de prisão contra Evo Morales por perturbação da ordem e terrorismo

Leonardo Cabral em 18 de Dezembro de 2019

Reprodução/ El Deber

Evo Morales está refugiado na Argentina

O Ministério Público da Bolívia emitiu nesta quarta-feira, 18 de dezembro, mandado de prisão contra o ex-presidente Juan Evo Morales pela prática de crimes de sedição (perturbação da ordem pública), terrorismo e financiamento do terrorismo, previstos nos Artigos 123 e 133 do Código Penal boliviano.

O caso é baseado em um vídeo revelado pelo governo em que, em uma conversa com o líder cocalero Faustino Yucra Yarwi atribuída ao ex-presidente, Morales planeja bloqueios em vias de transporte para deixar as cidades sem comida. O ex-presidente alega que o áudio é uma montagem.

Reprodução/ El Deber

Ordem de prisão do ex-presidente Evo Morales

A determinação, assinada pelos procuradores de La Paz Jhimmy Almanza e Richard Villaca, ordena a procuradores, policiais e/ou funcionários públicos que "apreendam e conduzam o senhor Juan Evo Morales Ayma aos escritórios da Procuradoria". O mesmo documento também determina a prisão de Faustino Yucra Yarwi, líder do MAS, partido de Morales. 

Refugiado na Argentina e como os supostos crimes foram cometidos depois de sua renúncia, e não durante seu mandato presidencial, Evo Morales será processado na justiça comum. 

O ex-presidente, Evo Morales renunciou ao cargo em 10 de novembro em meio a uma crise política e social devido a fraudes eleitorais que geraram mobilizações nas ruas da Bolívia.

Com informações do jornal El Deber e do UOL Notícias. 

PUBLICIDADE