Após escolha de membros do TSE, Eleições na Bolívia podem acontecer em janeiro

Leonardo Cabral em 20 de Dezembro de 2019

Reprodução/ El Deber

Membros do TSE foram eleitos em votação na madrugada de quinta-feira

Após ordem de prisão contra o ex-presidente Evo Morales, emitido pelo Ministério Público, na quarta-feira (18), a Bolívia poderá ter novas Eleições gerais até janeiro de 2020. Os 12 membros do Tribunal Superior Eleitoral foram eleitos na madrugada de ontem (19), sendo seis titulares e seis suplentes, que ficarão responsáveis pela convocação e realização da votação.

Os membros titulares eleitos são: Daniel Quispe Atahuachi; Maria Ruiz Vaca Diez; Óscar Hassenteufel Salazar; Francisco Vargas Camacho; Rosario Baptista Canedo e Nancy Gutiérrez Salazar. Os outros seis eleitos foram Nelly Arista Quispe; Noemí Uriarte Sánchez; Yajaira San Martín Crespo; Edwin Armata Balcazar; Carlos Gómez Rojas e Pablo Zuleta Sánchez.

O ex-presidente Evo Morales e o vice Álvaro Garcia Linera renunciaram no dia 10 de novembro em meio a denúncias de fraude nas eleições de 20 de outubro que haviam garantido a Morales o quarto mandato. O resultado das eleições foi contestado pela oposição e grandes protestos foram deflagrados contra e a favor de Morales. O votação foi anulada após a constatação de irregularidades pela OEA (Organização dos Estados Americanos).

Desde a renúncia, a senadora Jeanine Añez segue à frente do governo provisório boliviano. Evo Morales está refugiado na Argentina.

PUBLICIDADE