PUBLICIDADE

Tempo seco exige atenção redobrada com a saúde

Portal de Notícias de MS em 01 de Setembro de 2020

Os últimos dias não têm sido fáceis para o sul-mato-grossense. O tempo seco e o clima de deserto que permanecem no Estado têm prejudicado a saúde de muita gente. Ressecamento da pele e desconforto nos olhos, boca e nariz são os problemas mais comuns. Mas a piora em doenças pulmonares e dores de cabeça pode ser registrada em alguns casos.

Por causa do tempo seco, a Defesa Civil Estadual emitiu mais dois alertas de perigo nesta terça-feira (1º). Foram quatro nos últimos sete dias. A situação demanda atenção e cuidado da população por causa das altas temperaturas aliadas a baixa umidade relativa do ar, na casa dos 10%.

Elaborados com dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), os alertas valem para todo o Estado, sendo que as regiões Centro, Norte, Leste, Sudoeste e Pantanal devem ser mais afetadas. 

Para driblar as condições desfavoráveis à saúde, as orientações são básicas. Especialistas dizem que é necessário aumentar o consumo de líquido e evitar atividades físicas e exposição ao sol nas horas mais quentes do dia, entre 10h e 16h. As pessoas devem ainda usar hidratante para a pele e umidificar o ambiente. Bebidas diuréticas, como café e álcool, também devem ser evitadas.

De acordo com o Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de Mato Grosso do Sul (Cemtec-MS), a previsão para os próximos dias é nada animadora. O clima seco e as altas temperaturas devem ficar no Estado até o início da primavera, que inicia em 22 de setembro.

Nesse período, o calor previsto é de 36°C, considerada acima da média histórica para o mês - que varia entre 18°C e 33°C. Em todo o Estado, a chuva deve vir só no fim do mês, o que deve amenizar o clima. 

PUBLICIDADE