PUBLICIDADE

Queimadas já devastaram mais de 2 milhões de hectares no Pantanal de MT e MS

Leonardo Cabral em 09 de Setembro de 2020

As queimadas no Pantanal de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul já devastaram uma área de 2.349.000 hectares. É o que informa relatório emitido no início da noite de terça-feira (08) pelo Ibama/Prevfogo/Laboratório de aplicações de satélites ambientais.

Só no Pantanal de Corumbá, em Mato Grosso do Sul, foram 1.081.000 hectares, consumidos pelo fogo. As queimadas na região pantaneira, tiveram início mais cedo esse ano, em março e abril.

De lá para cá, a cidade ficou várias vezes encoberta pela fumaça ocasionada pelos focos de incêndios, que além da região pantaneira, também foram registrados no país vizinho, Bolívia, nas cidades fronteiriças de Puerto Quijarro e Puerto Suárez.

Uma força-tarefa, foi montada para combater os focos de queimadas na região, formada por equipes dos Bombeiros, brigadistas do Prevfogo/Ibama, militares do Exército Brasileiro, da Marinha do Brasil, Força Aérea Brasileira e policiais militares ambientais.

Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense

Queimadas no Pantanal de Corumbá foram controladas, mas sem chuva, focos podem ocorrer novamente

Atualmente, os focos de incêndios no Pantanal de Corumbá estão controlados, mas ainda persistem queimadas em vegetação na área urbana e no início da semana, brigadistas do Prevfogo foram acionados para conter chamas no Distrito de Albuquerque e também na rodovia Ramão Gomes, que liga Corumbá à fronteira com a Bolívia.

Porém, o fogo persiste no Pantanal de Mato Grosso. Só nessa localidade, foram consumidos até agora 1.259.000 hectares. Alguns focos estão localizados na divisa com o Mato Grosso do Sul. Chuvas abaixo da média, temperaturas altas, baixa umidade do ar, além da ação do próprio homem, contribuem para os incêndios florestais.

Somado a estes fatores, o rio Paraguai apresenta a menor cheia dos últimos anos. Isso faz que diversas áreas que deveriam estar cobertas de água nessa época, estejam expostas, secas e extremamente vulneráveis ao fogo. 

Números de focos

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Corumbá segue liderando o ranking de queimadas por município. Já são 4.591 focos registrados na cidade. Neste começo de setembro, a cidade soma 771 focos de queimadas, mas nas últimas 48h, não registro de focos de calor.

Já o bioma Pantanal soma 12.102 focos de queimadas. Maior número de incêndios dos últimos anos.

PUBLICIDADE