PUBLICIDADE

CNBB emite nota de pesar pelo falecimento de Dom Martinez

Rosana Nunes em 22 de Abril de 2021

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Em frente ao cemitério Santa Cruz, oração e toque da marcha fúnebre

O bispo emérito, Dom Segismundo Martinez Álvarez, de 78 anos, foi sepultado no cemitério Santa Cruz, em Corumbá, no começo da tarde desta quinta-feira, 22 de abril. 

Pela manhã, o velório no Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, teve missa de Corpo Presente e depois o caixão foi levado por viatura do Corpo de Bombeiros Militar no cortejo que passou em frente de igrejas paroquiais. Na chegada ao cemitério, um grupo de pessoas aguardava. Houve oração e toque fúnebre feito por militar do Exército. O sepultamento, no jazigo dos salesianos, só pôde ser acompanhado por padres e salesianos, seguindo protocolos de biossegurança. 

Dom Martinez estava internado desde 28 de março no Hospital da Cassems. A princípio, suspeitava-se de dengue, mas depois, o diagnóstico confirmou que ele havia contraído o coronavírus. No dia 06 de abril, o religioso foi para a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e depois intubado. 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu nota de pesar pelo falecimento de Dom Martinez. A carta foi lida na missa em homenagem ao bispo emérito. No documento assinado pelo presidente da CNBB, Arcebispo de Belo Horizonte Walmor Oliveira de Azevedo, a entidade destacou a dedicação do religioso à comunidade de Corumbá.

Íntegra da nota da CNBB

“A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifesta pesar pelo falecimento de Dom Segismundo Martinez Alvarez, bispo emérito da diocese de Corumbá (MA), na tarde desta quarta-feira, 21 de abril. Unimo-nos em solidariedade aos familiares, à Sociedade Salesiana de Dom Bosco, aos amigos e ao povo de Deus presente na diocese de Corumbá.

Em preces pela alma de Dom Segismundo, damos graças a Deus pelas mais de quatro décadas dedicadas como missionário salesiano à Igreja no Brasil e ao carisma da educação, especialmente à Igreja particular de Corumbá. Os relatos testemunham a serenidade e a vivência profunda da fé como marcas do ministério deste pastor.

Reiteramos, nesta terceira semana da Páscoa, as palavras dirigidas pelo Papa Francisco aos bispos brasileiros reunidos na 58ª Assembleia Geral da CNBB, na última semana: “O anúncio Pascal é um anúncio que renova a esperança nos nossos corações: não podemos dar-nos por vencidos! Como cantamos na sequência do Domingo de Páscoa: ‘Duelam forte e mais forte: é a vida que enfrenta a morte. O Rei da vida, cativo, é morto, mas reina vivo!’. Sim queridos irmãos, o mais forte está ao nosso lado! Cristo venceu! Venceu a morte! Renovemos a esperança de que a vida vencerá!”.

PUBLICIDADE