PUBLICIDADE

Juízes e promotor avaliam que eleições foram tranquilas em Corumbá e Ladário

Leonardo Cabral em 15 de Novembro de 2020

Para os juízes eleitorais da 50° Zona Eleitoral, Marcelo da Silva Cassavara, e da 7ª Zona Eleitoral, Luiza Vieira Sá de Figueiredo e o promotor eleitoral Marcos Martins de Brito, as Eleições Municipais 2020, ocorreram de forma tranquila, em Corumbá e Ladário. Um caso de falsidade ideológica (uma menor de idade tentou votar no lugar de outra pessoa) foi registrado ao final da votação

Em entrevista ao Diário Corumbaense, o juiz da 50° ZE, Marcelo Cassavara, disse com o fim da votação às 17h, eleitores que se encontravam na fila, puderam, através de senha, contabilizar o voto na urna.  

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Juiz Marcelo Cassavara afirmou que tudo ocorreu dentro da normalidade até o início da apuração dos votos

“Tanto em Corumbá como em Ladário nesse primeiro alcance, a eleição ocorreu com normalidade e respeito às regras sanitárias. Foi de grande valia a colaboração da população nesse pleito. As irregularidades em aspecto de eventuais crimes serão apuradas pela Policia Federal, que tem competência para investigar ilícitos penais. Agradeço aos eleitores que compareceram e expressaram a vontade em relação aos votos, momento de democracia, a Justiça fez o possível para os eleitores comparecerem às urnas com segurança”, disse Cassavara.

A magistrada, Luiza Vieira Sá, ressaltou que as eleições deste ano foram diferenciadas, por conta da pandemia do novo coronavírus. Segundo a juíza, mesmo assim, pode-se afirmar que o pleito foi tranquilo, mesmo com a demora da apuração pela internet.

“Pelo menos ao percorrer os locais de votação, não encontrei propaganda ou alguma ocorrência irregular, apenas um pouco de aglomeração, que faz parte. Tivemos uma eleição diferenciada das outras, onde muito se confinou no bom senso da população e da coletividade, pelas questões sanitárias no que se refere à pandemia. Até mesmo o acompanhamento da apuração aqui na frente do cartório não foi possível”, disse a juíza ao ressaltar que o pleito "foi executado com segurança, houve mobilização de inúmeras autoridades e órgãos de segurança, para que os trabalhos hoje, saíssem coordenados”.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Chegada das urnas e mídias de votação em frente ao Fórum Eleitoral em Corumbá

Ela ainda explicou que problema no sistema do TSE, atrasou a apuração dos votos. “Mesmo nãos aparecendo no sistema, as mídias estão no cartório e o sistema é alimentado, o que houve é um problema pelo TSE”, reforçou.

Responsável em percorrer os locais de votação, junto aos órgãos de segurança, como as Polícias Civil, Militar e Federal, o promotor eleitoral Marcos Martins de Brito, afirmou que essas eleições foram uma das mais tranquilas, mencionando a integração entre os órgãos de segurança.

“Pelos eleitores e o próprio sistema de Justiça que atuaram em outras eleições aqui, houve um consenso que esta edição foi uma das mais tranquilas dos últimos tempos. Houve integração com Polícias Civil, Militar, Federal, Rodoviária Federal, Guarda Municipal, e isso deu resultado na tranquilidade e normalidade do pleito. Hoje era o dia do eleitor, festa cívica e da democracia e que a gente tem só a comemorar a participação popular. A despeito da pandemia, houve bastante participação e conscientização”, mencionou o promotor eleitoral.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Promotor eleitoral Marcos Martins de Brito

Durante todo o dia, houve denúncias de supostas irregularidades. “Recebemos várias denúncias, mas a integração entre os órgãos de segurança funcionou. Qualquer situação ilícita e atípica apurávamos simultaneamente. A informação chegava pra nós e prontamente já tinha força policial averiguando”, avaliou o promotor.

PUBLICIDADE