PUBLICIDADE

Equipamentos para dar apoio às equipes no combate às queimadas chegam a Corumbá

Leonardo Cabral em 01 de Outubro de 2020

Divulgação/3ºGBM

Abafadores estão entre os materiais que já estão disponíveis em Corumbá

Já estão disponíveis no quartel do 3° Grupamento de Bombeiros de Corumbá, equipamentos que serão empregados na Operação Pantanal II, que vem combatendo incêndios florestais na Serra do Amolar e em pontos próximos a área urbana de Corumbá, como na BR-262. Os equipamentos chegaram no início da tarde de ontem (30).

Todos os aparelhamentos foram adquiridos pela Defesa Civil de MS, através do Plano de Trabalho de Resposta, habilitada pela Portaria Interministerial que reconheceu Situação de Emergência no Estado.

Ainda com estes recursos, foi possível a locação de três aviões air tractor e combustível para todos os deslocamentos das guarnições de combate a incêndio.

Foram adquiridos moto bombas flutuantes, mangueiras de incêndio, abafadores, bomba costal, moto sopradores, roçadeiras, motosserras e kit picape (tanque cisterna munido de moto bomba para combates rápido de incêndio em vegetação).

Divulgação/3ºGBM

Equipamentos chegaram ontem (30) em Corumbá

Estão na linha de frente do combate ao fogo no Pantanal de Mato Grosso do Sul, bombeiros militares de MS, do Paraná, militares da Marinha do Brasil e brigadistas do Ibama/Prevfogo, que lutam diariamente para conter os focos de incêndio nessas áreas, muitas vezes, de difícil acesso, o que dificulta os trabalhos dos grupos.

Área devastada

23% da área do bioma Pantanal já foram devastados pelo fogo em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, conforme o relatório semanal do Ibama/Prevfogo/Laboratório de aplicações de satélites ambientais. O período é referente à área queimada de 01 de janeiro a 27 de setembro deste ano.

Dessa porcentagem, só no Pantanal de Mato Grosso do Sul, o total de área destruída é de 1.408.000 hectares. Já no Pantanal do Mato Grosso, a área queimada ultrapassa os 2 milhões. Segundo o relatório, 2.053.000 hectares foram destruídos pelas chamas.

Ao todo, os dois estados somam 3.461.000 hectares de vegetação destruída pelo fogo. 

PUBLICIDADE