PUBLICIDADE

Com novo pacote de medidas, Bolívia determina fechamento de fronteiras em 48h

Leonardo Cabral em 17 de Março de 2020

Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense

Apesar da determinação federal, comitês cívicos na fronteira com Corumbá devem analisar a decisão

Um novo pacote de medidas para enfrentar a pandemia de coronavírus no Mundo, foi anunciado nesta terça-feira, 17 de março, pela presidente interina da Bolívia Jeanine Añez, no Palácio Quemado, em La paz. Entre as novas determinações, está o fechamento das fronteiras em até 48h.

Porém, ao Diário Corumbaense, o presidente do Comitê Cívico da província Germán Busch, Marcelo Moreira, informou que uma reunião, vai decidir se, de fato, a fronteira entre a Bolívia e Corumbá vai ser fechada, seguindo determinação do governo federal.

“Vamos nos reunir para decidir, pois ainda em Puerto Suárez e Puerto Quijarro não tivemos nenhum caso suspeito ou confirmado. O fechamento não seria conveniente, já que afeta todos os setores, mas vamos decidir isso”, esclareceu.

A Bolívia tem hoje 12 casos confirmados de coronavírus, segundo o Ministério da Saúde daquele País.

Confira as novas medidas do governo boliviano:

1. Em 48 horas, as fronteiras serão fechadas e somente cidadãos bolivianos poderão entrar;

2. Dentro de 72 horas, todos os voos internacionais serão suspensos;

3. Em 72 horas, o transporte terrestre interdepartamental e interprovincial será suspenso. Somente a passagem de veículos com alimentos será permitida para garantir o suprimento da população;

4. A jornada de trabalho será reduzida para cinco horas por dia, ou seja, das 08h às 13h a partir de 18 de março;

5. Os mercados e centros de suprimento permanecerão abertos até as 15h ( a partir de de 18 de março);

6. O transporte público urbano poderá circular até as 16h (a partir de 18 de março);

A partir das 18h, a passagem de veículos particulares fica restrita às 05h do dia seguinte (a partir de 18 de março).

A presidente interina disse que todas essas medidas se aplicam até 31 de março e que uma nova avaliação vai determinar se elas serão prorrogadas por mais tempo.

Com informações do jornal El Deber. 

Comentários:

João Luis Ribeiro: Não entendo porque o governo brasileiro não fecha a fronteira com a Bolívia tb, esta esperando acontecer o pior para depois fazer alguma coisa. A rede de saúde de Corumbá não consegue atender a nossa população,imagine a população do outros país. Autoridades brasileiras, fica a dica triste da Itália fechem tudo enquanto é tempo!

PUBLICIDADE