PUBLICIDADE

Aeronave auxilia bombeiros no combate a novos incêndios no Pantanal

Portal de Notícias de MS em 28 de Outubro de 2019

Divulgação

Fogo destrói vegetação na margem do Rio Paraguai, em Porto Esperança (Corumbá)

Equipe do Corpo de Bombeiros trabalha desde a madrugada do sábado (26) para debelar focos de incêndio surgidos no município de Corumbá, na planície pantaneira.

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção de Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, disse na manhã desta segunda-feira (28), durante a abertura do 7º Wildfire, que uma aeronave do governo de Mato Grosso deve ser utilizada para ajudar no combate ao fogo.

“O governo de Mato Grosso trouxe a aeronave para ser exposta no evento, está estacionada na Base Aérea de Campo Grande, e colocou a nossa disposição para ajudar nos trabalhos. Já conseguimos o querosene com uma fazenda da região, cujo incêndio se aproxima, portanto vamos mobilizar para fazer essa ação. Além disso, hoje (28) pela manhã, o helicóptero do Corpo de Bombeiros sobrevoou a área a fim de fazer o monitoramento e mapear os pontos com fogo”, disse Jaime.

Passo do Lontra

A Wildfire é a Conferência Internacional sobre Incêndios Florestais, maior evento do gênero no planeta, que acontece de quatro em quatro anos. Nesse ano a conferência está sendo realizada em Campo Grande, a abertura foi na manhã de hoje e se estende até o dia 4 de novembro.

O fogo se aproxima da rodovia BR-262, ao todo, dez homens foram destacados pelo Corpo de Bombeiros para a missão. Em entrevista à Agência Brasil, o sargento do Bombeiro Militar André Marti estima que, no mínimo, 100 quilômetros quadrados tenham sido queimados.

Até o momento, não há registro de feridos, mas o incêndio quase atingiu um hotel na região do Passo do Lontra, destino turístico de Corumbá situado entre a BR-262 e a MS-184. Os proprietários do estabelecimento agiram rapidamente e, antes mesmo da chegada dos bombeiros, evitaram que o fogo atingisse o local.

Fogo no Paiaguás

O Sindicato Rural de Corumbá manifestou-se nesta segunda-feira preocupação com a retomada das queimadas no Pantanal e informou que vai sugerir ao Governo do Estado a construção de uma ponte de concreto na vazante do Areião, destruída pelo fogo.

O presidente da entidade, Luciano Aguilar Leite, disse que a falta de chuvas aumentou o risco de grandes incêndios, depois da situação de controle alcançada em setembro. Citou que o fogo se alastra pelo Pantanal do Paiaguás, ocasionando a morte de bovinos e animais silvestres.

“Já comunicamos a situação para o Ibama e para o Corpo de Bombeiros do Estado e a única solução para combater esse fogo é por avião. É uma região sem acesso por terra, apenas por lanchas, e o fogo já atingiu pelo menos cinco fazendas”, explicou.

Focos de calor também foram registrados na região do distrito de Porto Esperança, situado abaixo da ponte sobre o Rio Paraguai (BR-262), 80 km a sudeste de Corumbá.

PUBLICIDADE