PUBLICIDADE

Serviços funerários também sofrem mudanças para a prevenção e combate ao coronavírus

Leonardo Cabral em 28 de Março de 2020

Anderson Gallo/ Arquivo Diário Corumbaense

Entre as medidas está que as urnas funerárias (caixões) não deverão ser abertas nas áreas dos cemitérios

Para prevenir o contágio do coronavírus, a Prefeitura de Corumbá vem adotando uma série de ações, como redução do horário de funcionamento do comércio (das 08h às 14h) e o toque de recolher (das 20h às 04). 

O serviço funerário no município pantaneiro também sofreu mudanças. Desde 23 de março, profissionais que desenvolvem atividades funerárias devem utilizar EPI (Equipamento de Proteção Individual) completos durante o trabalho e as empresas funerárias devem controlar o número de pessoas nas cerimônias fúnebres, em suas capelas, em um máximo de 5 pessoas por vez, com duração máxima de 2 horas. A medida também é válida em velórios realizados em residências particulares, evitando assim, a aglomeração de pessoas.

Ainda conforme a determinação da Coordenadoria de Fiscalização de Posturas, as urnas funerárias (caixões) não deverão ser abertas nas áreas dos cemitérios. Os compartimentos de sepultamento (gavetas e carneiras) devem possuir vedação adequada.

Logo após a realização da cerimônia fúnebre, as empresas deverão desinfetar salas de procedimentos funerários, urnas de remoção, carros e tomar medidas suplementares que julgarem necessárias para manutenção da higienização.

Já os sepultadores e agentes funerários após execução dos trabalhos devem lavar as mãos e higienizá-las com álcool e suas vestimentas devem receber desinfecção adequada, devendo também sepultadores e agentes funerários tomarem banho após as atividades.

Em caso de descumprimento, as empresas funerárias ficam sujeitas a punição. Todas essas medidas estão respaldadas na resolução n° 001, de 23 de março, deste ano, que informa sobre o trabalho disciplinar da atividade funerária no Município de Corumbá.

PUBLICIDADE