PUBLICIDADE

Corumbá já notificou em janeiro quase o total de casos suspeitos de dengue registrados em 2019

Leonardo Cabral em 29 de Janeiro de 2020

Divulgação

Saúde desenvolve ações no combate ao mosquito transmissor, como mutirões de limpeza

Só nos 30 dias de janeiro, Corumbá já soma 1.008 notificações de dengue, o que corresponde quase o total de casos notificados da doença em todo o ano de 2019, quando a cidade pantaneira teve 1.403 notificações. Os números são considerados alarmantes e chama a atenção das autoridades.

Só na semana 04, o município teve 379 casos notificados e tem, até o momento, 77 casos confirmados de dengue por laboratórios. Além disso, Corumbá já teve uma morte por dengue do tipo mais grave este ano. Em 2019, foram 225 casos positivos da doença e uma morte registrada.

Para o secretário municipal de Saúde, Rogério Leite, a guerra contra o mosquito só será eficaz quando houver a união de todos, ou seja, comunidade, instituições privadas, juntamente com o poder público. "A população precisa se conscientizar que tem que fazer parte dessa luta e em nossa cidade, enquanto poder público, temos várias ações em conjunto com órgãos, secretarias e instituições que, juntos, somam esforços fazendo o bloqueio mecânico e físico do mosquito Aedes aegypti", disse. 

Conforme dados da Secretaria de Saúde, o bairro Popular Velha é o que apresenta maior numero de casos confirmados de dengue, com 15. Logo em seguida aparecem o Centro com 13 casos e Guanã, com 10. O Aeroporto tem três casos. 

Mutirão #AEDESZERO

Desde o início de janeiro, agentes de endemias estão percorrendo os bairros da cidade, com o mutirão #AEDESZERO. Na ação, eles contam com o apoio de militares da Marinha e do Exército, que ajudam no combate ao mosquito transmissor das doenças.

Até sábado (1º), a ação acontece na parte alta, no bairro Nova Corumbá. São desenvolvidas ações em toda a região, com eliminação de focos e retirada de materiais inservíveis do interior dos imóveis, com participação dos moradores, que serão recolhidos no sábado, dia previsto também para realização de bloqueio mecânico e notificações.

O mutirão de limpeza já foi realizado nos bairros Cristo Redentor, Centro América e Popular Velha e acontece sempre nos três últimos dias da semana. Nas segundas, terças e quartas-feiras, os agentes mantêm seus trabalhos de rotina, cada equipe em sua micro área de atuação. Além de material humano, estão sendo utilizados equipamentos pesados como caminhões e máquinas da Prefeitura e parceiros para recolher o lixo e entulho.

Para o mês de fevereiro, o cronograma prevê atendimento aos bairros Guatós, nos dias 06, 07 e 08; volta ao Cristo Redentor, dias 13, 14 e 15; Dom Bosco, dias 20, 21 e 22, e bairro Padre Ernesto Sassida, nos dias 27, 28 e 29.

Sintomas 

A Secretaria de Saúde reforça a importância de a população procurar atendimento na Unidade de Saúde mais próxima de sua residência, assim que começar a sentir os sintomas, que são: febre alta com início súbito (entre 39º a 40º C); forte dor de cabeça; dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos; manchas e erupções na pele, pelo corpo todo, normalmente com coceiras; extremo cansaço; moleza e dor no corpo; muitas dores nos ossos e articulações e náuseas e vômitos. 

As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:

  • Manter bem tampados tonéis, caixas e barris de água;
  • Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;
  • Manter caixas d’agua bem fechadas;
  • Remover galhos e folhas de calhas;
  • Não deixar água acumulada sobre a laje;
  • Encher pratinhos de vasos com areia ate a borda ou lavá-los uma vez por semana;
  • Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;
  • Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;
  • Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;
  • Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;
  • Acondicionar pneus em locais cobertos;
  • Fazer sempre manutenção de piscinas;
  • Tampar ralos;
  • Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;
  • Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;
  • Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;
  • Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;
  • Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;
  • Catar sacos plásticos e lixo do quintal.
PUBLICIDADE