PUBLICIDADE

Donos de imóveis com focos de dengue começam a ser notificados pelo Município

Rosana Nunes com Assessoria de Comunicação da PMC em 07 de Fevereiro de 2020

Divulgação/PMC

Valor das multas varia de R$ 200 a R$ 5.000, conforme o grau de risco à saúde pública

A Secretaria de Saúde de Corumbá está publicando em Diário Oficial notificações aos proprietários de imóveis onde as equipes de saúde constataram focos do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya.

A pessoa notificada tem prazo de 05 dias a contar da publicação do edital, para adotar medidas necessárias para a eliminação dos focos (larvas do mosquito) e para a manutenção de suas propriedades, mantendo limpas e evitando o acúmulo de lixo, materiais inservíveis e matéria orgânica que possam facilitar criadouros.

O não cumprimento da notificação implicará na lavratura do auto de infração, que, após análise de uma comissão, pode gerar uma advertência ou uma multa. O valor das multas varia de R$ 200 a R$ 5.000, conforme o grau de risco à saúde pública que for encontrado em cada local. Para determinar o valor em cada caso, são considerados vários fatores, como a quantidade de focos encontrados no imóvel e se há reincidência de notificações.

“A multa é uma ferramenta para auxiliar, e se for necessário teremos que aplicar as penalidades nos casos em que o proprietário não apresentar melhora, no que tange as notificações anteriores. Estamos passando por uma situação crítica, uma casa com foco pode prejudicar muitas pessoas”, explicou o fiscal sanitário Wangley Bento de Campos.

“Estamos utilizando todas as ferramentas disponíveis para combater o mosquito, mutirões de limpeza, entrega de telas para caixa d’água, inúmeras ações educativas, notificações, uso do fumacê. E no atendimento, montamos uma central de hidratação, anexo ao Pronto-Socorro, capacitamos a rede sobre protocolo de atendimento e tratamento da dengue. Mas, reforçamos que mesmo diante de todas as medidas tomadas pela administração é imprescindível que a população colabore e faça a sua parte, pois somente juntos vamos eliminar os focos e combater a doença”, destacou o secretário de Saúde, Rogério Leite. 

Duas mortes e mais de 1,4 mil notificações

Na quinta-feira (06), Corumbá registrou a segunda morte por dengue este ano. A professora Dúnia Safa, de 24 anos, estava internada na Santa Casa desde 13 janeiro e faleceu devido a complicações da doença, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

A primeira vítima fatal foi Lucian Andrade, de 29 anos. Ele morreu no dia 09 de janeiro com o tipo mais grave da dengue. Até agora já foram notificados 1.449 casos suspeitos da doença. Em todo o ano de 2019 foram 1.403 casos. Já o número de casos confirmados em laboratórios chega a 112 em 2020.

PUBLICIDADE