PUBLICIDADE

Presidente da Bolívia diz que novas eleições podem ser anunciadas ainda hoje

Leonardo Cabral em 20 de Novembro de 2019

Reprodução/ El Deber

Añez esclareceu que sua ação será enquadrada na legalidade e na Constituição Política do Estado

A presidente interina Jeanine Añez anunciou que nesta quarta-feira, 20 de novembro, pode convocar as Eleições Gerais na Bolívia. A chefe de Estado do país andino disse que seu governo continua trabalhando pela paz em todo o território nacional.

"Se Deus permitir, hoje lançaremos a convocatória para as eleições, pois todo o país está exigindo, faremos de maneira responsável, faremos em conjunto com organizações internacionais e com todos aqueles que desejam colaborar com esse projeto de base" ele disse.

Añez esclareceu que sua ação será enquadrada na legalidade e na Constituição Política do Estado (CPE). Ela também afirmou que já possui um projeto de lei básico que está sujeito a correções e que foi enriquecido por todos os setores envolvidos na tarefa fundamental de pacificar o país.

Por sua vez, a presidente do Senado, Eva Copa, sobre a possibilidade de o Executivo convocar eleições por meio de um decreto, disse que seria uma ação inconstitucional. "Não podemos permitir que uma eleição seja feita por decreto quando a Assembleia Legislativa estiver funcionando com legalidade e legitimidade", afirmou.

Eva completou ainda que a bancada do Movimiento Al Socialismo (MAS), o qual é afiliado o ex-presidente Evo Morales, busca estabelecer uma mesa de diálogo com o partido no poder para dirigir as eleições gerais na Bolívia.

Evo renunciou no dia 10 de novembro em meio a denúncias de fraude nas eleições realizadas em 20 de outubro. Ele está no México, onde pediu asilo político. 

Com informações do jornal El Deber. 

PUBLICIDADE