PUBLICIDADE

Prefeitura vai reestruturar comitê de combate às queimadas e defende atuação permanente do Prevfogo

Fonte: Assessoria de Comunicação da PMC em 05 de Maio de 2020

Clóvis Neto/PMC

Ventos trazem a fumaça dos focos de incêndio para as áreas urbanas de Corumbá e Ladário

O prefeito Marcelo Iunes determinou à Agência Municipal de Proteção e Defesa Civil de Corumbá que faça o monitoramento diário dos focos de queimadas registrados no Município. O acompanhamento permitirá à Prefeitura ter o conhecimento real da situação e buscar, junto a órgãos parceiros, ações de prevenção e controle dos focos de incêndio florestal.

Iunes lembrou que as queimadas registradas em Corumbá nos primeiros quatro meses de 2020 são uma situação atípica para esta época do ano. Como o Município deve contar com as brigadas do Prevfogo somente no segundo semestre, o prefeito entende ser necessário o monitoramento diário da situação para a tomada de ações.

“Já orientamos à Defesa Civil para que monitore a situação, bem como a Fundação do Meio Ambiente. É preocupante, temos focos surgindo todos os dias e muito próximo da área urbana, a fumaça pode causar problemas de saúde na nossa população”, disse o prefeito. Iunes antecipou que entrou em contato com o deputado estadual Evander Vendramini para que o parlamentar leve a questão à Assembleia Legislativa e autoridades estaduais.

Marcelo Iunes ainda salientou que a Prefeitura de Corumbá está à disposição para apoiar iniciativas de combate e prevenção às queimadas na região pantaneira. De acordo com o prefeito, o Município pode atuar nas ações sempre respeitando as atribuições e competências de atuação de cada esfera governamental.

Segundo a diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal, Ana Cláudia Boabaid, o incêndio atual está concentrado na região da Apa Baía Negra, onde há um grande esforço dos bombeiros e agentes do Ibama. “A mudança do vento acabou trazendo essa forte fumaça aqui para a área urbana”, disse.

A diretora-presidente informou que a Prefeitura já trabalha na reestruturação do Comitê de Combate ao Fogo, formado por vários órgãos diretamente ligados ao tema, para definir alternativas viáveis para a região, como a manutenção permanente da Brigada do Prevfogo em Corumbá. “Esse comitê deve ser criado por Lei Municipal e terá todo seu regimento atualizado. Com ele novamente funcionando, vamos encaminhar um relatório detalhado à Brasília e defender a permanência do Prevfogo em Corumbá”, completou Ana Cláudia.

No mês passado, uma força-tarefa – com a participação de aviões do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso e Distrito Federal, helicóptero da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e mobilizando 37 bombeiros e brigadistas – combateu focos de queimadas no Parque Nacional do Pantanal, entre Corumbá e Poconé (MT), e na região da Baía Vermelha, próxima à fronteira com a Bolívia.

De acordo com o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Corumbá lidera o ranking nacional de focos de queimadas por município. Ao longo de todo o ano, o INPE contabilizou 1.368 focos de incêndios florestais na cidade. Somente em maio, Corumbá já registrou 65 focos.

PUBLICIDADE