PUBLICIDADE

Polícia Civil faz buscas para localizar bandidos que sequestraram e roubaram servidores da escola Damy

Rosana Nunes em 06 de Janeiro de 2022

Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense

Escola Municipal José de Souza Damy integra o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares

A Secretaria de Educação de Corumbá, se pronunciou, por meio de nota, sobre o caso de dois servidores que trabalhavam na tarde de quarta-feira (05) na escola municipal José de Souza Damy, no bairro Cristo Redentor, e foram sequestrados e mantidos em cativeiro, por três indivíduos jovens, que estavam armados.

A pasta informa que "tomou as medidas necessárias assim que ficou sabendo do fato ainda no final da tarde de ontem. A principal delas foi acionar a força policial que passou a conduzir todo o trabalho de busca das vítimas e segue com a investigação para identificação e captura dos bandidos.  A Secretaria apóia desde o início toda a ação policial e também prestou auxílio às vítimas que foram resgatadas já na noite do ocorrido". 

Nesta quinta e sexta, dias 06 e 07 de dezembro, o expediente na unidade de ensino será interno. O atendimento ao público ocorrerá por e-mail ou telefone, informou a Secretaria de Educação. A escola José de Souza Damy integra o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, do governo federal.

Sequestro e roubo

Diário Corumbaense apurou que Roseli Nery de Andrade Bento, de 57 anos, e Renyer da Silva Ovando, de 33 anos, estavam cumprindo expediente administrativo; os alunos e professores estão de férias. O trio chegou, rendeu os dois na secretaria, amarrando-os e vendando-os. Um deles saiu para pegar o carro da diretora, um Chevrolet SL/Tracker, que estava estacionado fora da escola. Em seguida, eles entraram no prédio com o veículo e fugiram levando os dois servidores. 

Renyer, que chegou a ser chutado pelos bandidos, foi colocado no porta-malas e Roseli, no banco de trás, junto com um dos ladrões. De acordo com as informações, o trio, que estava armado, foi para uma casa "grande e com piscina", e ficou ali por cerca de três horas, negociando para atravessar o carro para a Bolívia. Depois, as vítimas foram colocadas em outro veículo, quando os bandidos rodaram por cerca de 20 minutos com a professora e o servidor.

Roseli e Renyer, foram deixados pelos bandidos em uma área de matagal, na saída para a BR-262. Após subirem uma ribanceira e ainda desnorteados, eles pediram socorro aos condutores que passavam pela via, mas somente um motorista de aplicativo que chegava a Corumbá, parou e os socorreu. Além do carro, os ladrões levaram celulares, aliança, carteira de bolso, corrente e pulseira

Investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil fazem buscas para localizar os bandidos. Há imagens de câmeras de segurança que registraram a ação do trio na escola. 

PUBLICIDADE