PUBLICIDADE

Corumbá registra quase 2 mil casos suspeitos de dengue

Leonardo Cabral em 08 de Abril de 2021

Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense

Doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti

Corumbá se aproxima de 2 mil casos suspeitos de dengue. Na bandeira vermelha, com alta incidência da doença, acima de 300 casos por 100 mil habitantes, o município pantaneiro já contabiliza 1.937 casos prováveis, conforme boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado na quarta-feira (07).

Até agora, 421 pessoas foram diagnosticadas com dengue. Com isso, Corumbá está entre as três cidades com maior número de casos da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que também transmite a zika vírus e febre chikungunya. O município fica atrás somente de Três Lagoas, que tem 732 confirmações. Em terceiro está Rio Brilhante com 210. A Capital do Estado, Campo Grande, tem 161 casos.

Em relação a mortes, o município contabiliza um óbito, o de uma mulher de 29 anos, que faleceu no dia 15 de janeiro. Conforme o boletim do Estado, Dourados, Campo Grande, Três Lagoas e Caarapó também contabilizam uma morte cada, sendo cinco no total em MS.

Para conter a doença, a Secretaria Municipal de Saúde intensifica as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. Bairros são percorridos pelos agentes de endemias, com trabalhos de mutirão e uso do carro fumacê. Os moradores têm papel fundamental na prevenção, não deixando recipientes que acumulem água em suas casas.

Prevenção

A dengue não é transmitida de pessoa para pessoa. A transmissão ocorre através da picada do mosquito Aedes aegypti. Por isso, as autoridades em saúde reforçam a importância de a população tomar medidas que evitem a proliferação do mosquito transmissor.

A Secretaria de Saúde de Corumbá disponibiliza telefones para moradores também denunciarem locais, como terrenos baldios e imóveis abandonados, com possíveis focos. O anonimato é garantido. O número é 3233-2783 e funciona das 08h às 18h, sem horário de almoço, aos sábados, domingos e pontos facultativos.

PUBLICIDADE