PUBLICIDADE

Corumbá está entre as 11 cidades de MS com alta incidência de dengue

Rosana Nunes em 11 de Março de 2021

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Aedes aegypti transmite a dengue, chikungunya e zika vírus

Corumbá é uma das três cidades sul-mato-grossenses com registros de morte por dengue. Confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde na terça-feira, 09 de março, o óbito de uma moradora do bairro Centro América, de 29 anos, já consta no último boletim epidemiológico da Vigilância em Saúde do Governo do Estado. Outras duas mortes foram registradas em Dourados e Campo Grande. 

De acordo com o boletim – da Semana Epidemiológica 09 – divulgado na quarta-feira, dia 10, Corumbá tem 216 casos confirmados e 1.211 casos prováveis (aqueles ainda em investigação, que não foram finalizados no sistema ou que já foram confirmados) da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

A Secretaria de Estado de Saúde, com base nos índices registrados por Corumbá, classificou a cidade na faixa de alta incidência da doença. O que significa que o município tem mais de 300 casos por 100 mil habitantes. Este cálculo leva em consideração os números absolutos de casos prováveis divididos pela população residente do município vezes 100.000 habitantes. Hoje, segundo o boletim estadual, Corumbá tem taxa de 1.080,7 casos (prováveis) por 100 mil habitantes.

O boletim epidemiológico da dengue em Corumbá, divulgado no dia 03 de março, informava que a cidade registrava 1.140 casos suspeitos e 191 confirmados. Eram apontados com maior incidência os bairros Cristo Redentor com 193 notificações, seguido pelo Centro com 188, Popular Nova com 126, Guatós com 99 e Universitário com 88. Em 2020, Corumbá registrou quatro óbitos por dengue e foram mais de dois mil casos positivos da doença.

Outras 10 cidades foram classificadas na mesma faixa de Corumbá. São elas: Antônio João, Camapuã, Ladário, Selvíria, Bataguassu, Paraíso das Águas, Três Lagoas, Rio Brilhante, Santa Rita do Pardo e Figueirão. Ladário soma hoje 43 confirmações de dengue e 283 casos prováveis.

Combate

A Secretaria Municipal de Saúde realiza o combate constante contra o Aedes aegypti. Diariamente os agentes de endemias desenvolvem as ações educativas e de prevenção, e nos finais de semana, acontece um grande mutirão de limpeza, que visa eliminar pequenos e grandes depósitos de larvas, colocar de telas em d’água que estejam abertas, e cal em fossas.

Desde o início de fevereiro, o município conta com o reforço de 2 bombas motorizadas conhecidas como Fumacê, que todos os dias percorrem as ruas dos bairros com maior incidência. Até o momento já foram realizados 5 ciclos.

Mas a ação individual dos moradores é a maneira mais eficaz de se combater o mosquito, já que os focos se concentram principalmente nos domicílios. Pelo número 3233-2783, a população corumbaense pode denunciar focos do mosquito Aedes aegypti. O atendimento funciona das 08h às 18h, sem horário de almoço, aos sábados, domingos e pontos facultativos.

Além de o Aedes Aegypti transmitir a dengue, o mosquito também é transmissor do vírus Zika e a Febre do Chikungunya.

PUBLICIDADE