PUBLICIDADE

Corumbá segue na bandeira vermelha da dengue e registra 1º caso de zika vírus

Leonardo Cabral em 25 de Março de 2021

Anderson Gallo/ Arquivo Diário Corumbaense

Cidade já contabiliza uma morte e 1,6 mil notificações da doença

Seguindo com alta incidência, na bandeira vermelha, ou seja, acima de 300 casos por 100 mil habitantes, Corumbá aparece na segunda posição do ranking, com maior número de casos positivos de dengue.

A cidade pantaneira contabiliza 275 pessoas com a doença e um óbito, conforme o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado na quarta-feira (24). À frente de Corumbá, está o município da região do bolsão, Três Lagoas, com 512 positivos. Rio Brilhante está em terceiro com 189 e Campo Grande aparece na quarta posição com 128 casos. Os dados correspondem a semana epidemiológica 11.

Já a Saúde Municipal informa que a cidade tem 1.626 notificações de casos suspeitos, sendo 297 confirmados. O Cristo Redentor tem maior número de registros confirmados: 35. Depois vêm Centro com 25 casos, Popular Nova com 22, Guatós com 20, Maria Leite e Universitário com 13 respectivamente e Dom Bosco com 10 casos confirmados.

Para conter a doença, a Secretaria Municipal de Saúde intensifica as ações de combate para evitar a proliferação do mosquito da dengue (Aedes aegypti), responsável também pela transmissão da febre chikungunya e zika vírus. Bairros são percorridos pelos agentes de endemias, com trabalhos de mutirão e até mesmo o uso do carro fumacê.

Diferente do ano passado, quando neste mesmo período do ano, a cidade já contabilizava três mortes pela doença, dois homens e uma mulher, até o momento, um óbito foi contabilizado para a cidade. Mulher de 29 anos, que teve início dos sintomas no dia 02 de janeiro e não resistiu à doença, vindo a falecer no dia 15 do mesmo mês.Conforme o boletim epidemiológico do Estado, além de Corumbá,  Dourados e Campo Grande contabilizam mortes pela doença, um registro cada. 

Prevenção 

A dengue não é transmitida de pessoa para pessoa. A transmissão ocorre através da picada do mosquito Aedes aegypti. Por isso, as autoridades em saúde reforçam a importância de a população tomar medidas que evitem a proliferação do mosquito transmissor.

A Secretaria de Saúde de Corumbá disponibiliza telefones para moradores também denunciarem locais, como terrenos baldios e imóveis abandonados, com possíveis foco. O anonimato é garantido. O número é 3233-2783 e funciona das 08h às 18h, sem horário de almoço, aos sábados, domingos e pontos facultativos.

Zika vírus 

Jovem de 18 anos é o primeiro caso de zika vírus em Corumbá. O diagnóstico foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde. A mulher está grávida de seis semanas e o caso dela foi repassado para Unidade de Saúde, que fará o monitoramento do quadro clínico. Ela é moradora do bairro Cristo Redentor. 

A doença é uma arbovirose causada pelo vírus Zika (ZIKV) e é transmitida pela picada de fêmeas infectadas do gênero Aedes. Os sintomas mais comuns são febre; erupção cutânea; dor de cabeça; dor articular; conjuntivite (olhos vermelhos) e dor muscular.


PUBLICIDADE