PUBLICIDADE

Equipe médica faz atendimento a ribeirinhos afetados por “chuva de fuligem”

Leonardo Cabral em 20 de Outubro de 2020

Diário Corumbaense

Serra do Amolar foi uma das áreas mais atingidas pelas queimadas florestais

Equipe composta por médico, enfermeiro e técnico de enfermagem, da Secretaria de Saúde de Corumbá, já está a caminho de regiões no Pantanal, devastadas pelos incêndios florestais. Eles irão atender famílias ribeirinhas, que foram atingidas pela “chuva de fuligem”, na Serra do Amolar e na Barra do São Lourenço, distantes cerca de 150 km da da cidade.

Além dos ribeirinhos, a equipe médica também fará atendimento a brigadistas que ainda monitoram os focos de incêndios. O deslocamento dessa equipe acontece em uma embarcação da Ecoa Ecoa (Ecologia e Ação), que além disso, arca com hospedagem e alimentação. A ação também tem apoio do MPF (Ministério Público Federal).

Quando a "chuva" de fuligem aconteceu, o MPF planejou remover todos os 100 moradores da comunidade ribeirinha, que, na avaliação do MPF, "corriam sério risco". Porém, o plano foi abortado devido à diminuição de intensidade do fenômeno, além de dificuldades logísticas e de segurança da remoção compulsória, bem como também as chuvas dos últimos dias que ajudaram a melhorar a situação.

Os profissionais da Saúde fazem parte da equipe do Povo das Águas e foram enviados para a região, por conhecerem a área e as próprias famílias.

O secretário de Saúde, Rogério Leite, ressalta a importância da ação. “Corumbá possui uma grande extensão territorial, é um desafio levar assistência para algumas localidades, pois a sazonalidade da seca do Pantanal dificulta mais ainda o acesso a essas regiões, que geralmente é por barco”, falou. “Importante frisar que o programa Povo das Águas, se tornou mensal, mas este ano, com as intensas queimadas e a pandemia dificultaram ainda mais a realização das atividades”, completou.

Vídeo que circulou nas redes sociais mostrou moradores da Comunidade Barra do São Lourenço, no dia 13 de outubro, em meio a uma chuva de partículas provenientes das queimadas no pantanal. A comunidade é uma das mais tradicionais do Pantanal.

Conforme a programação, nesta quarta-feira (21) os atendimentos serão na Base do Amolar e Aterro da Binega. Já na quinta-feira, 22 de outubro, a equipe faz atendimentos a famílias na Barra do São Lourenço. A previsão é que eles retornem na sexta-feira (23), conforme a Secretaria Municipal de Saúde. 

PUBLICIDADE