PUBLICIDADE

Focos de queimadas em Corumbá e na Bolívia continuam se alastrando

Leonardo Cabral em 11 de Agosto de 2020

Diário Corumbaense

Focos seguem devastando o Pantanal de Corumbá e também a Estrada Parque

Com quase 4 mil focos de incêndios, Corumbá segue liderando o ranking de municípios com mais registro de queimadas em todo o país. Em consequência, a cidade continua encoberta por uma densa camada de fumaça.

Boa parte dos focos estão localizados no Pantanal e também na área urbana, onde algumas pessoas ainda insistem em atear fogo em entulhos que estão em terrenos baldios. A Estrada Parque, que atravessa o Pantanal, também sofre com os incêndios florestais.

Outro fator que contribui para a intensa fumaça na região, são os focos de incêndios em território boliviano. Cidades de Puerto Quijarro e Puerto Suárez, passam pelo mesmo problema causado pelo fogo que consome vegetação.

Jornalista Karlos Peña

Bioceânica, entre Puerto Quijarro e Puerto Suárez, também registra focos de incêndio

Além de áreas afastadas, como no Parque Otuquis, também há registros de focos de queimadas na estrada Bioceânica, que liga as duas cidades fronteiriças. Bombeiros, voluntários e guardas do parque fazem o combate aos focos de queimadas nessa região do país vizinho, bem como na região de fronteira com Corumbá.

Levantamento do Ibama, revela que até o momento, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, já foram devastados 1.400.000 hectares, conforme informado ao Diário Corumbaense. Nesta terça-feira, 11,  militares do Corpo de Bombeiros estão às margens do Canal do Tamengo e brigadistas do Prevfogo deixaram a Serra do Amolar em embarcação do 6º Distrito Naval.

Queimadas no Pantanal

Foto enviada ao Diário Corumbaense

Pantanal segue encoberto pela fumaça das queimadas

O Pantanal registra este ano a maior queimada em décadas. Em Corumbá, dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), apontam que a cidade tem 3.805 focos de queimadas. Só no mês de agosto, já são 1.070 focos. Nas últimas 24h, foram 238.

PUBLICIDADE