Esplendor do Samba inicia 2ª década como um “olhar a mais” sobre desfiles das escolas de samba

Lívia Gaertner em 17 de Fevereiro de 2020

Arte: Ricardo Albertoni

Ganhadores do Esplendor do Samba recebem a placa dourada

Após concluir seu primeiro ciclo de 10 anos, a premiação Esplendor do Samba entra em sua 11ª edição em 2020, mantendo-se como um dos olhares plurais sobre a maior festa popular de Corumbá. Realizada pelo jornal Diário Corumbaense com diversos parceiros, entre eles, a Prefeitura Municipal de Corumbá e a Liesco (Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá), a premiação tem por objetivo reconhecer os profissionais da samba representados em 11 quesitos, além da melhor apresentação nos dois dias de desfiles.

“Assim como acontece no Rio de Janeiro com premiações paralelas ao resultado oficial, aqui com o Esplendor, buscamos enaltecer esse momento de grande realização, de ápice de muitos profissionais que se unem em torno de uma agremiação para fazer do carnaval de Corumbá um dos melhores do país”, lembrou a diretora do Diário Corumbaense, jornalista Rosana Nunes.

A festa de premiação, realizada tradicionalmente na Quarta-Feira de Cinzas, antes da apuração oficial, já é um “esquenta” para um dos momentos mais emocionantes da disputa entre as entidades carnavalescas.

“Ao longo desses anos, há resultados que agradam e desagradam, afinal todo mundo quer levar a placa dourada, símbolo do Esplendor do Samba, entretanto o resultado sempre esteve e está relacionado com aquilo que toca de forma mais marcante o coração dos jurados, que são profissionais da comunicação que acompanham todos os desfiles”, comentou Rosana ao destacar que, diferentemente, do resultado oficial onde há notas e justificativas para as mesmas, a planilha de avaliação do Esplendor conta com indicações e por isso traz um resultado, na maioria das vezes, diferente do apontado pelos jurados oficiais contratados pela Liesco.

A dinâmica do Esplendor do Samba permite um olhar distinto e também válido do carnaval de Corumbá. Na realidade, ele vem somar ao que acontece de forma oficial, oportunizando que mais personagens tenham seu destaque merecido, além de ser um momento de grande confraternização entre as agremiações da cidade.

A cada ano, o Esplendor do Samba também rende suas homenagens a uma personalidade do samba. Entre os agraciados já estiveram carnavalescos, dirigentes, políticos, enfim, pessoas que, em diferentes cargos, contribuem de forma notória para a manutenção do carnaval de Corumbá.

A organização da premiação decidiu manter Ala das Baianas, apesar da mesma, este ano, não figurar como quesito dentro do regulamento oficial dos desfiles. Isso porque entendeu que a tradição e a importância dessas integrantes da escola continuam merecendo o reconhecimento trazido com o Esplendor. Sendo assim, são quesitos em avaliação: Comissão de Frente; Samba-enredo; Harmonia e Evolução; Fantasias e Alegorias; Mestre-sala; Porta-bandeira; Intérprete; Ala das Baianas; Bateria; Enredo; Rainha da Bateria e Melhor Escola de Samba.

Os três indicados em cada quesito pelo Esplendor do Samba surgem a partir da avaliação de profissionais da imprensa convidados e de um comitê do próprio Diário, que acompanham integralmente os desfiles das escolas de samba nas duas noites de apresentação. O anúncio dos indicados acontece na manhã da terça-feira de Carnaval e a entrega ocorre na Quarta-Feira de Cinzas, durante um almoço realizado no Espaço M do Hotel Nacional para os indicados e convidados. 

Além da Prefeitura de Corumbá e da Liesco, a 11ª edição do Esplendor do Samba conta com o apoio cultural da Unipav, Cerveja Almada, ALS, Andorinha, Dolce Café, Nacional Palace Hotel, Pit Stop, ZMP Eventos, Solux e Vitrine Virtual. 

PUBLICIDADE