PUBLICIDADE

Pantanal já teve 23% de área devastada pelo fogo; quase 600 focos em Corumbá em 48h

Leonardo Cabral em 29 de Setembro de 2020

Divulgação/3ºGBM

Fogo segue devastando áreas no Pantanal de MT e MS com 23% do bioma já destruído

23% da área do bioma Pantanal já foram devastados pelo fogo em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, conforme o relatório semanal do Ibama/Prevfogo/Laboratório de aplicações de satélites ambientais, divulgado nesta terça-feira, 29 de setembro. O período é referente à área queimada de 01 de janeiro a 27 de setembro deste ano. Nas últimas 48h, Corumbá registrou quase 600 focos de incêndio. 

Dessa porcentagem, só no Pantanal de Mato Grosso do Sul, o total de área destruída é de 1.408.000 hectares. O fogo que havia sido controlado, ressurgiu e se alastra, principalmente na área da Serra do Amolar. Para conter as chamas, uma força-tarefa atua na região com a mobilização de bombeiros de MS e PR, marinheiros, brigadistas do Ibama, ICMbio e de organizações não-governamentais.

Já no Pantanal do Mato Grosso, a área queimada ultrapassa os 2 milhões. Segundo o relatório, 2.053.000 hectares foram destruídos pelas chamas. Ao todo, os dois estados, somam 3.461.000 hectares de vegetação destruída pelo fogo. A fauna e flora sofrem as consequências desse desastre ambiental. 

Divulgação/Bombeiros

Só Corumbá, segundo o INPE, nas últimas 48h, quase 600 focos foram registrados

Além dos animais que tentam fugir desesperadamente das queimadas, em Corumbá, na BR-262, o ninho de  tuiuiús, considerado parada obrigatória para boa parte dos turistas e visitantes que recebem as boas-vindas ao Pantanal de Corumbá, foi destruído pelo fogo. 

Números dos focos de incêndio

Dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) mostra Corumbá na liderança do número de focos de calor em 2020, por municípios. Já são 6.039 focos de incêndios registrados no território corumbaense.

Só em setembro, são 1.645 focos em setembro, sendo que nas últimas 48h, a cidade pantaneira chegou a 599 registros.

Em relação ao bioma Pantanal, 17.491 focos de queimadas já foram registrados. O maior número das últimas duas décadas.

PUBLICIDADE