PUBLICIDADE

Com fim de convenções, Corumbá tem sete candidatos à Prefeitura

Rosana Nunes em 18 de Setembro de 2020

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Da esquerda para direita: Adilson Lobo (Avante); Anísio Guató (PSOL); Elano (PSL); Dr. Gabriel (PSD); Joseane Garcia (PRTB); Marcelo Iunes (PSDB) e Paulo Duarte (MDB)

Encerradas nesta semana, as convenções definiram o cenário da corrida para quem vai comandar a Prefeitura de Corumbá a partir de 1° de janeiro de 2021. A cidade tem sete candidatos disputando a cadeira de prefeito. É a maior quantidade de postulantes ao cargo de chefe do Executivo de Corumbá em pouco mais de duas décadas.

Tomando os últimos 24 anos - história recente - como referência, o maior número de candidatos a prefeito de Corumbá aconteceu nas eleições de 1996 e 2000. Foram 5 candidatos naqueles anos.

Em 2004 e 2008, três nomes disputaram a Prefeitura. Em 2012 foram quatro os postulantes. A última eleição municipal, em 2016, teve três candidatos a prefeito.

Em 2020, os sete que disputam a cadeira do gabinete da rua Gabriel Vandoni de Barros são: Marcelo Iunes (que disputa a reeleição), Elano Almeida, Paulo Duarte, Gabriel Alves de Oliveira, Adilson Lobo, Anísio Guató e Joseane Garcia.

Gastos de campanha

Agora com candidaturas definidas - para prefeito e vereador - a expectativa é pelo início efetivo da campanha eleitoral, que estará liberada a partir do domingo, 27 de setembro.  A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão vai de 09 de outubro a 12 de novembro.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu os limites de gastos de campanha que poderão ser feitos por candidatos a prefeito e a vereador nas eleições deste ano, de acordo com o que determina a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). Quem desrespeitar os limites de gastos fixados para cada campanha pagará multa no valor equivalente a 100% da quantia que ultrapassar o teto fixado, sem prejuízo da apuração da prática de eventual abuso de poder econômico.

Seguindo a legislação, o teto de gastos para um candidato a prefeito em Corumbá é de R$ 832.823,48. Para vereador, o limite é de R$ 159.518,73Corumbá tem o quarto maior colégio eleitoral de Mato Grosso do Sul com 70.238 votantes, representando 3,635% dos votos do Estado.

Comentários:

José Mendes: Duvido quem iria querer se fosse só 1 salário mínimo

Ernesto Vargas de Cespedes : As cifras a ser gastos tanto pelo candidato a prefeito como o de vereador é um absurdo, bom seria se saísse do bolso de cada um deles, mas infelizmente isso não acontece aqui no BRASIL, vergonhoso demais 😎

PUBLICIDADE