PUBLICIDADE

MS bate novo recorde e registra mais de 3,4 mil novos casos de covid em 24 horas

Rosana Nunes em 26 de Janeiro de 2022

Reprodução

Informações do boletim epidemiológico da Saúde Estadual divulgado hoje

Nas últimas 24 horas, Mato Grosso do Sul bateu, pelo segundo dia seguido, o recorde de casos positivos de covid-19 desde o início da pandemia, em 2020. Isso é consequência da disseminação da variante Ômicron, que apesar de menos letal, vem surpreendendo por sua capacidade de contágio.

Na terça-feira, foram 3.038 notificações positivas. Nesta quarta-feira (26), o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde, informa 3.418 novos casos em 24h. Ao todo, o Estado já soma 409.185 casos confirmados, destes, 380.590 pessoas se recuperaram da doença.    

Com essa alta, a média móvel é de 1.981,3 notificações positivas nos últimos sete dias. Campo Grande (1.530); Caarapó (213); Coxim (143); Sidrolândia (140) e Corumbá (99), são os municípios com maior número de novos casos de ontem para hoje. Em relação às internações, 247 pessoas estão hospitalizadas: 159 em leitos clínicos e 88 em leitos de UTI.   

Os óbitos somam 9.815. Foram mais 7 confirmados no período de 13 a 24 de janeiro nas cidades de Campo Grande (3); Eldorado; Pedro Gomes; Bonito e Paranaíba. As vítimas (seis homens e uma mulher) tinham idades entre 62 e 90 anos. 

Diante do cenário de avanço da doença, a secretária adjunta da SES, Crhistinne Maymone, durante a live semanal, aproveitou para reforçar a importância de a população não só manter os cuidados essenciais como uso de máscara, evitar aglomerações e higiene das mãos, mas também concluir o ciclo da vacina com as doses disponíveis. “Há estudos que demonstram que aqueles que se internam são os que estão com atraso na dose vacinal ou que não aplicaram a vacina. Isso é ciência”, destacou. 

Influenza

Em relação aos números da Influenza, a Saúde Estadual registrou mais uma morte por H3N2: idoso de 71 anos, morador de Nova Alvorada do Sul, que faleceu no dia 24 de janeiro. Ele tinha pneumopatia crônica como comorbidade.

São 55 óbitos por H3N2 em Mato Grosso do Sul e taxa de letalidade de 16%. De ontem para hoje, o Estado confirmou 9 novos casos de Influenza, totalizando 343 hospitalizações com sintomas respiratórios graves desde o final de 2021.

PUBLICIDADE