PUBLICIDADE

Corpo encontrado no rio por pescador é do menino Nikolas

Leonardo Cabral em 13 de Agosto de 2021

Diário Corumbaense

Corpo do menino Nikolas foi trazido pelos bombeiros até o Porto de Ladário

Corpo encontrado na tarde de ontem (12) no rio Pacu, afluente do rio Paraguai, é do pequeno Nikolas Costa, de três anos. Ele estava desaparecido desde a colisão de dois barcos nas águas, na noite de 10 de agosto. Uma menina, da mesma idade, que também caiu no rio, continua desaparecida.

O boletim de ocorrência sobre o caso n° 2826/2021, o qual o Diário Corumbaense teve acesso, registrado como homicídio culposo na 1ª Delegacia de Polícia Civil, também traz complementação, informando que uma cunhada da mãe do Nikolas, confirmou que o corpo é do garoto. A reportagem também confirmou a identificação junto ao Instituto de Medicina e Odontologia Legal (IMOL).

Ainda segundo o IMOL, o corpo já estava em decomposição, com a parte do rosto desfigurado e ainda sem um dos pés, isso por causa da fauna aquática. Um pescador foi quem avisou equipes de mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar que realizavam buscas pelos desaparecidos. Ao serem alertados, eles se deslocaram até o rio Pacu e encontraram o corpo em meio a camalotes.

Logo depois, o corpo de Nikolas foi trazido até o Porto de Ladário e encaminhado por uma funerária até o IMOL, para exames.

Foto enviada pela família ao Diário Corumbaense

Nikolas viajava com a mãe, que também perdeu a vida no acidente

Nikolas viajava com a mãe, Adriely de Paulo Costa, de 23 anos, grávida de cinco meses, que morreu depois da colisão entre os barcos. Eles viviam em uma fazenda, no Pantanal de Corumbá.

O acidente

Desde a noite do acidente equipes de mergulhadores dos bombeiros e da Marinha realizam buscas pelos desaparecidos. A colisão entre embarcações aconteceu na região do Formigueiro, no rio Paraguai. O acidente foi na noite de terça-feira, por volta das 22 horas, próximo a Boca do rio Pacu, distante cerca de 15 quilômetros do porto geral de Corumbá. Doze pessoas estavam em um dos barcos, e no outro, uma. Os piloteiros de ambos os barcos envolvidos, um de 36 e outro de 52 anos, foram ouvidos.

A Polícia Civil e a Marinham abriram inquérito para apurar as causas do acidente. Os bombeiros, com apoio da Marinha seguem nesta sexta-feira (13), buscando pela outra criança desaparecida, uma menina, também de três anos. 

PUBLICIDADE