PUBLICIDADE

Polícia Civil abre inquérito para apurar acidente com embarcações; piloteiros foram ouvidos

Leonardo Cabral em 12 de Agosto de 2021

Divulgação/3ºGBM

Buscas pelas crianças desaparecidas seguem no rio Paraguai

Além da Marinha do Brasil, a Polícia Civil abriu inquérito para apurar as causas do acidente entre embarcações de pequeno porte, na noite da última terça-feira, 10 de agosto, e acabou na morte de Adriely de Paulo Costa, de 23 anos, que estava gestante de cinco meses, e com duas crianças desaparecidas, uma uma delas, filho da vítima fatal. Os dois piloteiros, identificados pelas inicias, C.S.C e L.M.S, já foram ouvidos.

Ao Diário Corumbaense, o delegado plantonista que atendeu o caso, Willian Rodrigues, disse que a partir de agora irá apurar a conduta dos envolvidos, mas mencionou que os piloteiros foram bem colaborativos, com versão que passou veracidade e que vai ajudar na elucidação dos fatos.

“Ouvidos os dois suspeitos, os pilotos das embarcações, agora as investigações vão prosseguir para apurar melhor a conduta, ou seja, se houve alguma conduta culposa por parte de um deles, mas tudo indica que pelo menos um tenha agido com a culpa, já que ele transportava mais passageiros do que a embarcação permitia”, falou o delegado à reportagem.

Ainda segundo ele, pelos relatos, “o que conduzia a embarcação com mais passageiros, chegou até de salvar duas crianças, inclusive um bebê”, mencionando que um dos envolvidos estava sozinho no barco e é  pescador. “As investigações sobre o acidente vão prosseguir na 1ª DPC”, frisou.

O acidente

A colisão entre embarcações aconteceu na região do Formigueiro, no rio Paraguai. O acidente foi na noite de terça-feira, por volta das 22 horas, próximo a Boca do rio Pacu, distante cerca de 15 quilômetros do porto geral de Corumbá. 

Reprodução Facebook

Gestante de cinco meses, Adriely de Paulo Costa, morreu no acidente

A Marinha, por meio da Capitania Fluvial do Pantanal, informou que abriu inquérito administrativo para apurar as causas e responsabilidades pelo acidente. De acordo com a nota da instituição, outras oito pessoas (três adultos e cinco crianças) foram resgatadas pelos militares da Capitania Fluvial e levadas ao cais do Complexo Naval de Ladário, onde equipe médica do Hospital Naval e do Corpo de Bombeiros Militar aguardavam para atendimento.

Boletim de ocorrência sobre o caso n° 2826/2021, o qual o Diário Corumbaense teve acesso, foi registrado como homicídio culposo. O registro policial, informa que os piloteiros foram ouvidos. Um deles, o que estava pilotando a embarcação, o qual a vítima estava com o filho, compareceu na companhia de um tenente da Marinha do Brasil.

A Capitania Fluvial do Pantanal e mergulhadores do Corpo de Bombeiros continuam com as buscas pelas crianças desaparecidas. 

PUBLICIDADE