PUBLICIDADE

Homem morto durante assalto é identificado pela Polícia Civil de Corumbá

Leonardo Cabral em 19 de Julho de 2021

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Renato Dantas morreu a alguns metros do local do assalto

Identificado como Renato Dantas da Silva, de 31 anos, o homem que assaltou uma padaria e que ao tentar levar uma motocicleta, avaliada em R$ 25 mil, acabou morto. 

O assalto foi no último sábado (17), no final da tarde, na rua Ladário esquina com a Cuiabá, centro de Corumbá. O autor é natural de Santos/São Paulo e teve o nome confirmado ao Diário Corumbaense pelo delegado Jhonny Garcia Trindade Monteiro, responsável pela investigação. Ele não deu mais detalhes sobre a apuração do caso. 

A ação 

Renato estava na companhia de mais quatro comparsas, que invadiram a padaria e renderam funcionários que estavam no local. Porém, ao ver a motocicleta Hornet 600, que estava ao lado do estabelecimento, em frente de uma casa, na rua Ladário, ele pulou o muro da padaria e entrou na residência, rendendo o proprietário da moto, de 20 anos e um amigo dele, de 23 anos.

Armado de revólver, ele mandou que o jovem entregasse a chave do veículo e enquanto chamava por um comparsa para "ajudá-lo", uma das vítimas encontrou na gaveta um canivete e aproveitou uma distração do ladrão e o golpeou. Neste momento, o revólver caiu, houve luta corporal e a outra vítima conseguiu pegar a arma e fez diversos disparos em direção ao bandido.

Ferido, Renato saiu correndo, caiu alguns metros depois, na Tenente Melquíades com a Cuiabá, e acabou morrendo logo que a Força Tática da Polícia Militar chegou. Equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros Militar ainda fizeram procedimentos de reanimação, sem sucesso. Com ele, os policiais encontraram dois celulares (das marcas Motorola e Samsung) e a quantia de 164 reais roubada de uma das vítimas rendidas na casa.

Já os comparsas, fugiram da padaria, levando dois relógios de pulso, celulares, carteira com documentos pessoais e mais de R$ 350,00 (cerca de 200 reais estavam no caixa e o restante, era de dois funcionários).

PUBLICIDADE