PUBLICIDADE

Prefeitura exonera militar da reserva que atropelou e matou mulher na Rio Branco

Leonardo Cabral em 21 de Junho de 2021

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Atropelamento e morte aconteceu há uma semana na avenida Rio Branco

Evanir Garcia de Paula, de 55 anos, foi exonerado do cargo comissionado que ocupava na Prefeitura de Corumbá. Ele foi preso depois do atropelamento e morte de Cristiane do Carmo Alves Faria, de 39 anos, na noite de 14 de junho. A Portaria “P” n° 362, que traz a exoneração dele, assinada pelo prefeito Marcelo Iunes, foi publicada no Diário Oficial do Município, desta segunda-feira (21).

Evanir, exercia o cargo público comissionado de assessor governamental I, símbolo DAG-05, lotado na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Sustentável.

Também militar da reserva da Marinha, ele continua preso no Comando do 6º Distrito Naval, sediado em Ladário. No dia 16 de junho, em audiência de custódia, o juiz André Luiz Monteiro, fixou em R$ 50 mil a fiança para que responda ao processo em liberdade. 

A defesa considerou o valor "extremamente excessivo" e entrou com pedido de habeas corpus pedindo a redução.

O atropelamento

Evanir dirigia sob efeito de álcool, comprovado pelo teste do bafômetro, que deu resultado de 0,82 mg/l. Ele foi preso em flagrante por homicídio culposo qualificado pela condução de veículo com capacidade psicomotora alterada em razão de influência de álcool e também lesão corporal na direção de veículo automotor.

Cristiane do Carmo Alves Faria foi atropelada próximo à sede do Corpo de Bombeiros Militar. No impacto, ela foi arremessada para a calçada de caminhada da avenida Rio Branco, e caiu sobre um homem, que também ficou ferido. Equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e do Corpo de Bombeiros, realizaram procedimento de reanimação, por cerca de uma hora, porém, ela não resistiu e morreu no local.

PUBLICIDADE