PUBLICIDADE

Se acontecer, Carnaval de Corumbá será no 2° semestre de 2021

Leonardo Cabral em 18 de Dezembro de 2020

Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense

Realização da folia depende do Plano de Imunização contra a covid-19

O melhor e maior Carnaval da região Centro-Oeste em 2021 – se acontecer – será no segundo semestre. É o que revelou ao Diário Corumbaense, o prefeito Marcelo Iunes. Conforme o chefe do Executivo corumbaense, no momento não há expectativas de a festa acontecer, isso por conta da pandemia do novo coronavírus.

“Não está no nosso trabalho da Prefeitura, principalmente nesse primeiro semestre. Estamos esperando a vacina contra a covid-19. Como costumo dizer, a festa de Carnaval, que por sinal é uma das melhores em nossa cidade, não é um gasto, mas sim um investimento para fomentar a nossa economia e gerar renda em nossa cidade e para a nossa gente”, falou o prefeito.

Ele também ressalta que o evento requer investimentos em torno de R$ 3,5 milhões, porém, “em dez dias consegue fomentar a economia em torno de R$ 12 milhões a R$ 15 milhões, investimento que o município precisa. No entanto, o Carnaval só vai acontecer com a eficácia e garantia da vacina. Dessa forma garantimos a segurança dos foliões. Durante a festa, Corumbá recebe muitos turistas e visitantes por ser conhecida pela grandeza e importância da folia de momo, mas com certeza não será no primeiro semestre”, afirmou Iunes.

Por sua vez, o presidente da Liesco (Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá), Victor Raphael de Almeida, informou a este Diário que a Liga trabalha para a realização da festa no segundo semestre. “Estamos trabalhando com a opção de fazer a festa no mês de julho, inclusive no formato de calendário nacional, que deve ser feito em todo o país nesse período. Claro, desde que o Plano de Imunização contra a Covid-19 esteja em pleno funcionamento”, disse o presidente da Liesco.

Victor revelou que o Carnaval pode ser realizado de 08 a 13 de julho, de sexta a terça-feira. Mas reforçou que tudo vai depender do Plano Nacional de Imunização. “Estamos em constante conversa com os governos Municipal e Estadual, que são parceiros. Trabalhamos com a opção do mês de julho, mas dependendo do Plano de Imunização. Não é apenas uma discussão de Corumbá, mas sim, a nível nacional”, enfatizou Victor.

Grupo único permanece

A Liesco vai manter Grupo Único no Carnaval 2021. Anteriormente, a Liga havia decidido o retorno dos Grupos Especial e de Acesso. Mas, a entidade e os presidentes das escolas de samba filiadas optaram pela continuidade do Grupo Único, por causa do aumento do grau de competitividade entre as escolas de samba tradicionais e as mais novas, além da grande adesão do público aos dois dias de desfiles.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Carnaval em algumas cidades foi transferido de fevereiro para o meio do ano em 2021. Mas, reforçando: a realização depende da imunização contra a covid-19 e condições sanitárias favoráveis para realização do evento.

PUBLICIDADE