PUBLICIDADE

Sesc diz que vai "estruturar" nova forma de trabalho em Corumbá; Conselho pede diálogo

Rosana Nunes em 08 de Junho de 2020

Anderson Gallo/ Diário Corumbaense

Prédio onde funcionava o Sesc Corumbá

O presidente da Federação do Comércio de Mato Grosso do Sul (Fecomércio), Edison Ferreira de Araújo, respondeu ao ofício 133/2020, encaminhado pelo prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes, questionando a suspensão por tempo indeterminado das atividades do Sesc em Corumbá.

A decisão causou apreensão à classe artística e cultural e a possibilidade do fechamento foi levantada, já que toda a estrutura do Sesc na cidade foi retirada do prédio, que fica na esquina das ruas 13 de Junho e Firmo de Matos e levada para Campo Grande. Os funcionários também foram dispensados. 

No documento, a instituição não explicou essas medidas. "A operação no Município, divulgada pela imprensa como sendo um ‘fechamento de portas’, não condiz com o posicionamento oficial desta Instituição, que desde o início deixou claro que seria uma paralisação das operações para que possamos neste primeiro momento, devido à pandemia causada pelo COVID-19, otimizar os recursos e estruturar uma nova forma de trabalho com a construção de uma parceria com o renomado Instituto Moinho Cultural, visando a ampliação dos atendimentos para formação cultural de crianças, jovens e adultos e, ainda, fomentar a cena artística de Corumbá com apresentações nas mais diversas linguagens, oportunizando a interação entre a classe artística regional e nacional, por meio dos projetos nacionais do Sesc”, respondeu ao prefeito o presidente da Fecomércio, que não deu prazo para a formalização da parceria com o Moinho.

A Carta DR/MS 161/2020, também datada de 25 de maio, ainda tem a assinatura da diretora regional do Sesc Mato Grosso do Sul, Regina Ferro. “Diante do exposto, reforçamos nosso compromisso com a cultura local, para que possamos juntos contribuir sempre de forma assertiva neste cenário, empenhando esforços para que tenhamos longevidade nas futuras ações”, continuou o documento, que complementou:

“Agradecemos o envolvimento, empenho e parceria da Prefeitura nas ações conjuntas, bem como a preocupação com a permanência do Sesc em Corumbá, fato que nos emocionou, dando-nos a clareza da importância institucional para a população local, refletida no clamor da sociedade para que isso se concretize. Portanto, certos de que tempos melhores virão, colocamo-nos sempre a disposição”, finalizou.

O prefeito Marcelo Iunes observou que a Prefeitura de Corumbá segue atenta à situação.

Conselho de Cultura

Para o Conselho Municipal de Política Cultural, que coordena uma petição online que já conta com mais de duas mil assinaturas, o Sesc/MS não esclarece pontos-chave da permanência da unidade em Corumbá.

"A resposta enviada oficialmente tanto para o Conselho Municipal de Política Cultural como para o prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes, continua deixando a classe cultural e a população sem saber claramente pontos-chave sobre a afirmação da permanência da unidade em nosso município. Não temos data e nem a forma como se dará o retorno. Fala-se numa parceria com o Moinho Cultural, que sabemos de sua inegável trajetória e contribuição para a cultura local com suas ações formativas, porém, dentro do próprio Conselho, nos questionamos se direcionar as atividades para lá seria uma boa alternativa, uma vez que o próprio Sesc já teve a experiência de ter sua sede no Porto Geral onde a presença do público fazia-se de forma mais tímida por uma série de questões que podemos expor oportunamente", afirmou a presidente do Conselho de Cultura, Lívia Gaertner.

"O que consideramos de extrema importância é saber se o modelo que os gestores do Sesc vêm desenhando corresponderá na medida do anseio alimentado com todas as ações e atividades desenvolvidas nesse passado breve quando a unidade de Corumbá surgiu e pulsou como a mais cultural em todo Mato Grosso do Sul, estimulando, inclusive, unidades de mesmo modelo, com foco cultural, em Campo Grande. Desde o início, pedimos por um diálogo franco e desejamos participar para ter uma unidade muito mais presente e atuante em Corumbá", concluiu.

PUBLICIDADE