PUBLICIDADE

Acusado de envolvimento na morte de professor, "Kimbe" é preso na parte alta de Corumbá

Leonardo Cabral em 21 de Maio de 2020

Divulgação

Professor Márcio foi morto em fevereiro deste ano

Foi preso na tarde desta quinta-feira, 21 de maio, em ação conjunta das Polícias Civil de Ladário e Corumbá com apoio da Polícia Penal, Lucas Gabriel Silva de Almeida, de 26 anos, conhecido como "Kimbe". O delegado Willian Rodrigues de Oliveira Júnior, confirmou a prisão do suspeito de envolvimento na morte do professor Márcio Luiz Ferreira dos Santos, de 27 anos, em fevereiro deste ano..

As investigações levaram a “Kimbe”, que teve a prisão temporária decretada pela Justiça e estava foragido. De acordo com as informações apuradas pela reportagem, Lucas foi preso em uma residência, no Loteamento Pantanal, parte alta de Corumbá e ainda não foi ouvido pelo delegado responsável pelo caso.

Com a prisão de “Kimbe”, já são três pessoas presas, acusadas de envolvimento na morte do professor. O primeiro a ser preso foi Luiz Carlos Urquidi Junior, de 20 anos, que se entregou no dia 21 de abril, após ter fugido para a Bolívia.

Até então, Urquidi foi apontado como autor pelo próprio irmão, a quem confessou o crime e disse que vinha sendo "ameaçado" pelo professor. Logo depois, a Polícia Civil, prendeu Matheus Costa de Arruda, de 21 anos, no dia 29 de abril.

A principal linha de investigação da Polícia Civil é o latrocínio (roubo seguido de morte), porque o carro do professor ainda não foi encontrado. A possível participação de outras pessoas no crime, também não está descartada, segundo o delegado Willian.

A morte de Márcio

Márcio Luiz Ferreira dos Santos foi encontrado morto dentro de uma casa, localizada na região do Guanã, parte alta de Corumbá, na madrugada do dia 20 de fevereiro. Ele estava desaparecido desde o final da manhã de 19 de fevereiro.

De acordo com o boletim de ocorrência 1051/2020, o irmão de Luiz Urquidi Júnior, foi quem acionou a Polícia Militar, após sua mãe ligar e informar que o filho havia matado um homem. Ele ainda relatou que depois de saber do fato, falou com o irmão, que confessou ter matado Márcio.

O corpo do professor estava em uma casa alugada em Corumbá, por uma tia do suspeito, que estava com as chaves do imóvel esperando pela ligação de energia elétrica na residência. O professor estava com as mãos amarradas para trás e apresentava um corte no pescoço.

Márcio Ferreira dos Santos era professor do ensino fundamental em Corumbá e Ladário e também integrante da escola de samba Vila Mamona. O caso foi registrado como "homicídio qualificado pela traição, de emboscada ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível à defesa do ofendido".

PUBLICIDADE