PUBLICIDADE

Com mais de 2,7 mil casos suspeitos de dengue, ações de combate à doença continuam em Corumbá

Leonardo Cabral em 04 de Março de 2020

Divulgação

Ações de prevenção e combate ao mosquito seguem em Corumbá

Corumbá já notificou mais de 2,7 mil casos suspeitos de dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Destes, 180 foram confirmados, por exames de laboratório, conforme a Secretaria Municipal de Saúde. No ano, são duas mortes por dengue. A primeira foi a de um homem de 29 anos em janeiro e a segunda, de uma professora, de 24 anos, em fevereiro.

Apesar dos números, a Saúde de Corumbá não decretou estado de emergência, porém, o período continua sendo de alerta para a doença. As notificações, durante três semanas, tiveram queda. Na semana seis, foram 420 casos suspeitos; na semana sete, 388 e na semana oito, período de carnaval, os números ficaram em 282. Porém, na semana nove, após a festa de momo, as notificações apresentaram um aumento: 343 casos suspeitos. 

A Secretaria de Saúde continua com as ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. São quatro carros de fumacê que passam pelos bairros da Corumbá e também de Ladário. Além disso, nos bairros, acontecem mutirões de limpeza a partir de toda quinta-feira, com apoio de militares do Exército e Marinha do Brasil.

Junto com os agentes de endemias, eles fazem o trabalho de limpeza nessas áreas e o recolhimento de entulhos e objetos que possam servir de criadouros para o Aedes aegypti. 

Prefeitura, com o apoio de chaveiro, entra nas residências e terrenos baldios que estão fechados para fazer a limpeza e posteriormente os proprietários são notificados. Ao todo, 24 mil visitas domiciliares, já foram feitas em Corumbá.

Já as pessoas com os sintomas da doença, fazem acompanhamento na Central de Hidratação, criada anexo ao pronto-socorro. Por dia, a média de atendimento é de 80 pessoas.

Bolívia

O que preocupa também as autoridades corumbaenses é a região de fronteira com a Bolívia, que vem apresentando uma crescente nos números de casos da doença. Conforme a Coordenadoria do Programa Nacional de Prevenção e Controle da Dengue, Chikungunya e Zika da Bolívia, há mais de 42 mil casos notificados e quase 8 mil confirmações por dengue, que se concentram principalmente em Santa Cruz de la Sierra, distante pouco mais de 650 quilômetros da fronteira com Corumbá.

Esta semana, reunião entre representantes do Ministério da Saúde, Organização Pan-Americana de Saúde, Secretaria de Saúde de Corumbá, Ladário e também de representantes da Bolívia, discutiu estratégias de combate à doença na região fronteiriça, principalmente nas cidades de Puerto Suárez e Puerto Quijarro. 

Disque denúncia

A dengue não é transmitida de pessoa para pessoa. A transmissão ocorre através da picada do mosquito Aedes aegypti. Por isso, as autoridades em saúde reforçam a importância de a população tomar medidas que evitem a proliferação do mosquito transmissor.

A Secretaria de Saúde de Corumbá disponibiliza telefones para moradores também denunciarem locais, como terrenos baldios e imóveis abandonados, com possíveis foco. O anonimato é garantido. Os números são: 0800 647 2255 / 0800 647 2109 / 3233-2783.

As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:

Manter bem tampados tonéis, caixas e barris de água;

Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;

Manter caixas d’agua bem fechadas;

Remover galhos e folhas de calhas;

Não deixar água acumulada sobre a laje;

Encher pratinhos de vasos com areia ate a borda ou lavá-los uma vez por semana;

Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;

Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;

Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;

Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;

Acondicionar pneus em locais cobertos;

Fazer sempre manutenção de piscinas;

Tampar ralos;

Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;

Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;

Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;

Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;

Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;

Catar sacos plásticos e lixo do quintal.

PUBLICIDADE