PUBLICIDADE

Justiça aceita denúncia contra delegado por morte de boliviano em Corumbá

Campo Grande News em 15 de Agosto de 2019

Anderson Gallo/ Diário Corumbaense

Delegado Fernando Araújo Júnior foi preso em Corumbá e levado para Campo Grande

A 1ª Vara de Corumbá aceitou a denúncia contra o delegado Fernando Araújo da Cruz Júnior, por homicídio qualificado, pelo assassinato do boliviano Alfredo Rangel Weber, 48 anos, no dia 23 de fevereiro deste ano. Em despacho do juiz André Luiz Monteiro, publicado nesta quinta-feira (15) no Diário Oficial da Justiça, ainda foi determinada a primeira audiência de instrução e julgamento para dia 20 de setembro, em que serão ouvidas testemunhas de acusação. O delegado poderá assistir aos depoimentos por videoconferência, já que ele está preso em Campo Grande.

O magistrado deferiu, ainda, pedidos da defesa do delegado, como a remessa dos laudos do local do crime, do projétil retirado do corpo da vítima e se foi apreendida alguma jaqueta da Polícia Civil, de propriedade do réu.

Também foi autorizada a realização de perícia para que seja comparada a altura da suspensão da caminhonete referente às fotografias obtidas pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de MS) e do veículo que aparece nas imagens de câmeras de segurança na região de fronteira com a Bolívia.

O advogado René Siufi disse que esse material será utilizado para contestar a versão da acusação, tanto na fase de inquérito policial quanto do MPE (Ministério Público Estadual). No dia 08 de abril, a Corregedoria da Polícia Civil e a DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio) fizeram reprodução simulada dos fatos. De acordo com o advogado, o delegado nega autoria do crime.

Homicídio

Fernando Araújo da Cruz Júnior era titular da Delegacia de Atendimento à Infância, Juventude e Idoso de Corumbá e está preso em Campo Grande desde o dia 29 de março. Segundo as investigações, a desavença entre o delegado e Alfredo Weber começou durante as eleições para presidente da associação de agropecuaristas na Bolívia, onde o sogro de Fernando concorria ao cargo. Houve uma discussão entre Alfredo e outros participantes do evento.

O delegado é acusado de pegar uma faca e desferir golpes contra o boliviano, que foi socorrido para um hospital local, mas, devido à gravidade, acabou transferido para Corumbá. Já em Mato Grosso do Sul, a ambulância foi fechada por uma caminhonete. O condutor, apontado como sendo o delegado, desceu e atirou no paciente. O homem morreu e o motorista da ambulância retornou com o cadáver ao País vizinho.

PUBLICIDADE