PUBLICIDADE

Suspeito de duplo homicídio morre em confronto com a Polícia Militar

Rosana Nunes em 07 de Dezembro de 2018

Divulgação/PM

Espingardas, revólveres; aparelhos e ferramentas apreendidos pela Polícia Militar

Suspeito de envolvimento no duplo homicídio ocorrido em um sítio, na região de Urucum, distante 20 quilômetros da área urbana de Corumbá, Cleiton da Silva Lima, de 21 anos, morreu no começo da tarde desta sexta-feira (07) após confronto com a Polícia Militar, na parte alta da cidade. 

A PM informou que recebeu denúncia de que objetos roubados da propriedade, onde ocorreram os assassinatos, estariam em uma casa no bairro Cravo Vermelho. Os policiais prenderam quatro suspeitos, apreenderam pertences das vítimas fatais e cinco armas de fogo, sendo três espingardas e dois revólveres.

Apontado pelos comparsas, Cleiton foi localizado pela guarnição no final da rua Rio Grande do Sul, também na parte alta. Ele estava armado de revólver, e de acordo com os policiais, atirou contra a equipe assim que percebeu a presença da viatura. Os pm's revidaram e o indivíduo foi baleado. Os próprios policiais socorreram Cleiton e o encaminharam para o pronto-socorro, mas logo depois da entrada, ele morreu. 

O caso

O indivíduo morto foi detido na quinta-feira (06) após Cícero Manoel da Silva (49) e Francisco Bernardo da Silva (47) serem encontrados mortos na tarde do mesmo dia na região do assentamento Urucum. Levado para a Delegacia de Polícia Civil,  ele foi interrogado e liberado. 

Cícero e Manoel moravam e trabalhavam no sítio localizado próximo às margens da BR-262. Os corpos foram encontrados por volta do meio-dia por testemunha que também trabalhava na propriedade no período da tarde. Essa pessoa contou que na noite de quarta-feira (05) voltou para Corumbá, onde mora, e as duas vítimas ficaram no sítio. 

Ao retornar, na tarde de quinta, após avistar os corpos, constatar que a casa foi arrombada e que objetos como TV, motosserra, entre outros tinham sido levados, a testemunha acionou a Polícia Militar. Uma das vítimas foi morta a tiros e estava do lado de fora da casa. O outro homem, foi laçado pelo pescoço e com a mesma corda teve as mãos e pés amarrados. Ele foi deixado preso a um tronco e possivelmente, morreu asfixiado. Desde o início, a principal linha de investigação da Polícia era latrocínio, roubo seguido de morte. 

PUBLICIDADE