PUBLICIDADE

Um ano e um dia após desaparecimento, submarino argentino é encontrado

Agência Brasil em 17 de Novembro de 2018

Arquivo/ Divulgação/Marinha da Argentina

O submarino ARA San Juan, que desapareceu há um ano e um dia

O submarino argentino ARA San Juan foi encontrado um ano e um dia após ter desaparecido, no Atlântico Sul, com 44 pessoas a bordo. Os restos da embarcação foram achados por uma empresa privada norte-americana na sexta-feira (16), mas o Ministério da Defesa da Argentina só confirmou a notícia na madrugada deste sábado (17), depois de informar os parentes dos tripulantes.

Na quinta-feira (15), as famílias dos 44 desaparecidos realizaram um ato para marcar o primeiro aniversario do naufrágio e cobrar respostas das autoridades. “Quanto lamento que nada que se diga possa acalmar a dor dos familiares e amigos aqui presentes”, afirmou o presidente da Argentina, Mauricio Macri, ao prometer continuar as buscas.

No dia seguinte, a empresa norte-americana Ocean Infinity encontrou os restos a 800 metros de profundidade e a 600 metros da cidade de Comodoro Rivadavia, na Patagônia argentina.O ARA San Juan desapareceu durante uma viagem de Ushuaia, no extremo sul do país, ao balneário de Mar del Plata, a 300 quilômetros da capital, Buenos Aires.

O último contato da tripulação foi feito no dia 15 de novembro do ano passado.Uma megaoperação internacional, que contou também com a participação do Brasil, foi montada para procurar o submarino. Duas semanas depois, a Marinha anunciou que já não havia esperanças de encontrar sobreviventes.O governo argentino contratou a Ocean Infinity para continuar as buscas, que começaram em setembro.

Durante dois meses, 40 tripulantes, a bordo do navio Seabed Constructor, rastrearam o fundo do mar. O submarino foi encontrado horas antes da empresa suspender a operação.Muitos parentes dos tripulantes do ARA San Juan receberam a notícia em Mar del Plata, onde tinham participado do ato que marcou o primeiro ano para lembrar o primeiro ano do desaparecimento do submarino.Agora o governo argentino terá que decidir se vai resgatar o casco do ARA San Juan, uma operação cara. A Ocean Infinity cobrou US$ 7,5 milhões somente para encontrar o submarino.

PUBLICIDADE