PUBLICIDADE

Iphan entrega hoje Certificado de Patrimônio Cultural a festeiros de São João

Da Redação com assessoria de imprensa do Iphan em 27 de Agosto de 2021

Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense

Ponto de destaque é quando diversas procissões carregam andores até as margens do rio Paraguai e banham a imagem de São João

A comunidade festeira do Banho de São João de Corumbá e Ladário no Mato Grosso do Sul receberá do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia federal vinculada à Secretaria Especial de Cultura e ao Ministério do Turismo, o certificado de Patrimônio Cultural do Brasil, nesta sexta-feira (27). A entrega da titulação acontecerá em evento online, transmitido a partir das 17h, horário de Brasília (DF), pelo canal oficial do Iphan no Youtube.

O público que estiver nos municípios de Corumbá e Ladário poderá prestigiar o evento de forma presencial no espaço da Associação Comercial e Empresarial de Corumbá. Devido à pandemia, o espaço será limitado e é obrigatório o uso de máscara no evento. Além disso, é necessário confirmar presença pelo telefone do Escritório Técnico do Iphan em Corumbá: (67) 3232-1492.

A cerimônia contará com a participação da presidente do Iphan, Larissa Peixoto. “É com muita emoção que fazemos a entrega deste título à comunidade festeira, ao estado do Mato Grosso do Sul e à população brasileira. O reconhecimento do Banho de São João como Patrimônio Cultural é um enorme ganho para a região do Pantanal e todo o Brasil. Após um processo tão intenso de pesquisa, produção de vídeos, imagens, documentários e dossiê, coroamos, hoje, mais uma ação de valorização desta celebração, aguardada há tantos anos por todos nós”, declarou a presidente do Iphan.

O registro de bens culturais de natureza imaterial foi instituído pelo Decreto 3.551/2000. Com o reconhecimento, o Banho de São João passa a ser acautelado pelo Iphan, que atuará na salvaguarda da festa, coordenando a execução de políticas públicas para a reprodução e sustentabilidade da manifestação.

Durante o evento, será transmitido um vídeo de 20 minutos que conta todo o processo de registro para a candidatura do Banho de São João como Patrimônio Cultural do Brasil. Clique aqui e assista.

Reconhecimento como Patrimônio Cultural

No dia 19 de maio de 2021, durante a 95ª do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, órgão colegiado composto por representantes de instituições públicas e privadas, bem como por representantes da sociedade civil, foi apresentado parecer do pedido de registro do Banho de São João. Por unanimidade, o conselho decidiu pelo reconhecimento do bem como Patrimônio Cultural do Brasil, sendo inscrito no Livro de Registro das Celebrações.

O Banho de São João é uma manifestação cultural religiosa e festiva que acontece na virada do dia 23 para o dia 24 de junho. Um ponto de destaque da festa pantaneira é quando diversas procissões carregam andores até as margens do rio Paraguai e banham a imagem de São João. Acredita-se que o rito transforma o rio em águas milagrosas do rio Jordão, onde o santo teria sido batizado.

Congregando o culto a São João Batista e ao orixá Xangô, a festividade reúne uma série de rituais, como procissões, cortejos, novenas e giras em terreiros de candomblé e umbanda, reunindo a população em fé, alegria e afeto. Essa interação entre a comunidade da região pantaneira e sua natureza é notável, e se expressa nas relações sociais, econômicas e turísticas da região, atraindo uma diversidade de visitantes em busca de belezas naturais.

“O Banho de São João compõe a identidade do estado do Mato Grosso do Sul. A titulação não apenas valoriza a festa, mas também traz visibilidade a todo o ritual. É uma grande vitória para os festeiros e devotos, a realização de um sonho”, declarou a superintendente do Iphan em Mato Grosso do Sul, Maria Clara Scardini.

Devido à pandemia, desde 2020, a celebração vem sendo realizada apenas em âmbito doméstico. Novenas, terços, alvoradas e levantamento de mastro são promovidos em cada residência, limitando-se o acesso à comunidade. O próprio banho na imagem do santo é feito dentro das casas, em bacias ou tanques.

Processo de registro

Em 2010, com o reconhecimento da Celebração Banho de São João de Corumbá como bem cultural de natureza imaterial do estado do Mato Grosso do Sul, foi solicitado ao Iphan reconhecimento em esfera federal. Os estudos realizados a partir de 2014 apontaram a necessidade de se ampliar o recorte espacial, incluindo o município de Ladário, onde a tradição também é realizada.

Em 2018, o Iphan firmou parceria com a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) para dar prosseguimento ao dossiê do Banho de São João. O trabalho contou com incursões a campo para acompanhar a preparação da festa, resultando em inúmeras entrevistas, sendo 25 delas gravadas, com festeiros, devotos e autoridades religiosas e político-administrativas.

PUBLICIDADE