PUBLICIDADE

Falta de chuva acende alerta para queimadas em Mato Grosso do Sul

Portal de Notícias de MS em 17 de Junho de 2020

Sem chuva significativa há mais de dez dias e sem previsão para os próximos dias, Mato Grosso do Sul acende o alerta para o risco de ocorrência de queimadas urbanas e incêndios em vegetação. 

Na avaliação da coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec), Franciane Rodrigues, toda chuva se concentrou na primeira semana do mês de junho e não há expectativa de chuva para grande parte do Estado, ao menos até o dia 02 de julho.

“Só ocorrerá pancadas de chuvas entre os dias 24 a 27 de junho em municípios que fazem fronteira com Paraguai e nem assim os acumulados são elevados, no máximo 5 milímetros no período. Essa falta de chuva acende o alerta para as queimadas”, destaca. 

Além do perigo das queimadas urbanas e incêndios florestais, a saúde é outro fator afetado pela poluição do ar decorrente dos incêndios, na maioria das vezes provocados pelo homem no período de estiagem. 

Problemas respiratórios como, bronquite, asma, sinusite e rinite, nariz entupido, rouquidão, tosse alérgica, conjuntivite, irritação nos olhos e garganta, alergia e vermelhidão na pele, e doenças cardiovasculares, estão entre os problemas mais frequentes, e que se agravam em decorrência da fumaça.

Entre as orientações do Cemtec para minimizar os impactos estão: evitar a queimada de móveis ou lixo, não montar fogueiras próximas a vegetação, evitar jogar bitucas de cigarro no chão, molhar faixas de terra seca e manter terrenos limpos. 

Mato Grosso do Sul possui desde agosto de 2019, um grupo de trabalho composto por diversas instituições e que atua durante os períodos de estiagem na prevenção e monitoramento dos focos de queimada no Estado. A sala de situação foi criada para oferecer mais segurança à população e ampliar a transparência das ações. 

PUBLICIDADE