A luta contra o novo coronavírus continua

Coluna Coisas da Língua, com Rosangela Villa(*) em 20 de Março de 2020

Caros leitores

O estado de emergência da saúde pública nacional e internacional, que nos preocupa 24 horas por dia, também pode revelar o melhor de nós. De tudo o que ouvimos, lemos e vimos nesta semana sobre a pandemia do novo coronavírus, a coisa mais linda e significativa que nos tocou o coração foram as ações de solidariedade das pessoas no mundo todo. De brasileiros que moram nos países amplamente afetados, como Itália, França e Espanha, vimos laços de amizade concretizados em mensagens de preocupação traduzidas em dicas de enfrentamento ao COVID 19. São muitos os exemplos de consciência cívica e de cidadania materializados em ajuda ao próximo, principalmente aos idosos e mais necessitados.

A união da sociedade é a maior ferramenta de combate ao inimigo comum, e o amor ao próximo poderá ser o bálsamo social com poder de reduzir a ameaça de que o vírus se transforme em uma das maiores epidemias que o mundo já conheceu: varíola, malária, lepra (hanseníase), peste negra, cólera, febre tifoide, gripe espanhola. Em meio a tudo, é preciso acreditar que isso vai passar. Assim, e com o espírito de cuidar uns dos outros, reforçamos algumas dicas. Primeiro, equilíbrio e sensatez nas atitudes para conosco e com os outros, pois a teimosia é o melhor meio de contágio. Então, vamos ao ABC contra o coronavírus. Água: beber a cada 15 minutos, se possível, para manter hidratadas boca e garganta; com água e sabão lavar muitas vezes as mãos durante o dia, sendo essa uma das principais medidas de prevenção indicadas pela Organização Mundial da Saúde.

Segundo especialistas no assunto, como Flávio Fonseca, virologista da UFMG, o sabão tem duas formas de ação que fragilizam e matam esses organismos: 1ª. O vírus, quando está na mão de uma pessoa, fica protegido por outros produtos biológicos, como resto de células. Então, o sabão age destruindo esses materiais biológicos e expondo o vírus aos raios ultravioleta do sol, por exemplo, e pode ser destruído rapidamente; 2ª. O sabão é emulsificante, ele desmancha a gordura. E sendo a parte mais externa do coronavírus uma camada de gordura, o sabão desmancha essa camada e mata o vírus. Efeito semelhante produz o álcool 70%. Boca: um dos canais de maior contágio do vírus, assim como olhos e nariz, e, sendo tocados com frequência, levam o vírus para a garganta e pulmão. Cabeça: chave mestra do corpo, faz o equilíbrio da nossa saúde mental e emocional. É a grande responsável pela cura e pela tomada de decisões coerentes. É nosso dever social mantê-la arejada com pensamentos positivos e informações seguras e confiáveis. Deus: Nosso chão e nosso céu. Única luz no fim do túnel quando faltam explicações à ciência.

Aquele que renova a nossa fé a cada batalha e refaz as esperanças para prosseguirmos na luta. É em suas mãos que deixamos o impossível. Pânico, medo e ansiedade devem ser controlados, pois não ajudam nessa luta. É preciso bom senso e espírito de irmandade, além de seguir rigorosamente as orientações da OMS e do Ministério da Saúde, pois eles têm conhecimento científico suficiente para nos indicarem os procedimentos eficazes ao combate. Entendemos que trabalhar a prevenção é o ideal, por isso, sugerimos também a leitura da Portaria 356, de 11 de março de 2020, que estabelece medidas para enfrentamento da pandemia. A luta não para. Até a próxima.

(*) Rosangela Villa é professora associada da UFMS e colaboradora do Diário Corumbaense.