Peão que matou ex-prefeito Dirceu Lanzarini se entrega à polícia

Fonte: Campo Grande News em 12 de Março de 2020

Divulgação

"Paraguaio" estava em área rural de Amambai e foi levado de helicóptero da Sejusp até a delegacia

Dezessete dias depois de assassinar com tiro na cabeça o patrão, Dirceu Lanzarini, 62, ex-prefeito de Amambai e então assessor especial do Escritório de Gestão Política de Mato Grosso do Sul, o peão Luis Fernandes, o “Paraguaio”, 54 anos, se entregou nesta quinta-feira (12) na Delegacia da Polícia Civil da cidade localizada a 360 km de Campo Grande.

Após mais de duas semanas sendo caçado pela força-tarefa da polícia, até no lado paraguaio da fronteira, Fernandes chegou à delegacia acompanhado de advogado e é interrogado pelos delegados Marcos Werneck, da Polícia Civil, e Ricardo Cavagna, da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira).

Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, foi fechado acordo com o advogado dele, André Luiz Prieto, para que o cliente se entregasse. Fernandes estava em área rural de Amambai e foi levado de helicóptero da Sejusp até a delegacia, "onde houve o cumprimento do mandado de prisão preventiva".

Na manhã do dia 24 de fevereiro, Fernandes descarregou o revólver na direção da caminhonete S10 ocupada por Dirceu Lanzarini e pelo genro dele, Kesley Aparecido Vieira Matricardi, 33.

Os crimes ocorreram na propriedade de Lanzarini. Fernandes trabalhava há dez anos na Fazenda Palmeiras e teria se desentendido com o patrão por causa dos valores de comissões sobre a lavoura. O político foi atingido na cabeça e morreu horas depois em Dourados. Kesley foi ferido no braço e de raspão no pescoço, mas sobreviveu.

Como está indiciado por homicídio qualificado e tentativa de homicídio e com prisão preventiva decretada pela Justiça, Luis Fernandes ficará preso após o depoimento.

PUBLICIDADE