PUBLICIDADE

Três são presos por furto e abate de gado em fazenda de Ladário

Leonardo Cabral em 08 de Janeiro de 2020

Divulgação/Polícia Civil de Ladário

Parte dos cerca de 150 kg de carne do gado abatido

Homens de 44 e 47 anos foram presos pelo crime de abigeato (furto de gado). Além deles, a Polícia Civil, também deteve após denúncia, o capataz da fazenda de onde o gado, que já estava abatido, foi furtado. 

Os acusados foram presos na terça-feira, 07 de janeiro, pela equipe da Polícia Civil de Ladário. Eles receberam a informação de que um carro estaria transportando drogas, nas imediações da Estrada Parque. Ao checar a denúncia, no entrocamento da estrada que dá acesso ao assentamento 72, no território ladarense, a equipe percebeu a proximidade de uma picape Chevrolet/Montana, com a carroceria rebaixada. 

Foi dada ordem de parada e os investigadores constataram que na carroceria do veículo, estava nelore abatido e dividido em partes e com os miúdos, que pesaram aproximadamente 150 kg.

Divulgação/Polícia Civil de Ladário

Toda a carne estava sendo transportada na carroceria deste veículo

Indagados, os dois suspeitos que estavam no carro se apresentaram como proprietários do gado, mas não portavam nenhum documento. Posteriormente, apurou-se que o animal foi abatido em uma fazenda daquela região, com o auxílio do capataz, sem a autorização do proprietário. Ainda foi descoberto que o capataz também arrendava parte da propriedade aos outros dois autores sem que o patrão soubesse.

O trio vai responder pelos crimes de furto qualificado de gado (abigeato), concurso de agentes e abuso de confiança, com penas de reclusão de 2 a 5 anos, e 2 a 8 anos.

Divulgação/Polícia Civil de Ladário

Couro do animal tinha as iniciais do proprietário da fazenda

Conforme a Polícia Civil de Ladário, as investigações prosseguirão para esclarecer toda a dinâmica e o “modus operandi” dos autores. Ao Diário Corumbaense, o delegado responsável pelo caso, Luca Venditto Basso, disse que conversou com o dono da fazenda, que vive em Campo Grande, e ele afirmou que não tinha conhecimento do que estava acontecendo em sua propriedade. 

“Essa situação nos chegou por meio de denúncia. A população pode denunciar via aplicativo Whatsapp qualquer prática delituosa pelo número 67 99668-1679. O sigilo da identidade e número telefônico são mantidos. É uma forma de aproximar ainda mais a população da Polícia Civil de Ladário/MS”, falou o delegado.

PUBLICIDADE