PUBLICIDADE

Fronteira Segura: PC e PM prendem mulher que comandava “Boca da Vânia”

Leonardo Cabral em 29 de Agosto de 2019

Divulgação/ PC Ladário

Vânia foi presa e levada para a Delegacia de Ladário; no detalhe, droga, dinheiro e eletrônicos apreendidos

Vânia Soares Miranda, acusada de comandar “A boca da Vânia”, localizada na rua Emília Alves, bairro Boa Esperança, região conhecida como Seac, em Ladário, foi presa por policiais civis e militares que integram a operação Fronteira Segura Pantanal, nesta quinta-feira, 29 de agosto. 

O local já era conhecido pela Polícia como ponto de comercialização de entorpecentes devido a denúncias anônimas. Com mandado expedido pela Justiça, os policiais entraram na residência e apreenderam 19 trouxinhas de cocaína, uma "paradinha" maior de aproximadamente 5g de da mesma droga e uma trouxinha de maconha. Os entorpecentes estavam escondidos no banheiro, no interior do chuveiro da casa de Vânia.  

Ainda foram achados saquinhos plásticos utilizados no preparo da droga, várias moedas e cédulas de pequeno valor, típicos da venda de drogas. Também foram apreendidos objetos sem comprovação lícita, como uma TV e um aparelho de som, ao que tudo indica, equipamentos furtados que foram trocados por droga.

Vânia acabou confirmando que vendia a “paradinha” de cocaína por R$ 10,00 e a de maconha por R$ 5,00.  Ela foi presa e levada para a Delegacia de Polícia Civil de Ladário.

O delegado titular, Luca Venditto Basso, ressaltou que o combate ao crime continuará ocorrendo de maneira constante na cidade, em especial quando envolve órgãos públicos. “Já está implantado o sistema de disque denúncia. A população pode denunciar via aplicativo WhatsApp qualquer prática delituosa pelo número 067 99668-1679. O sigilo da identidade e número telefônico são garantidos. É uma forma de aproximar ainda mais a população da Polícia Civil de Ladário”, disse Luca Venditto.

Fronteira Segura Pantanal

A operação Fronteira Segura Pantanal, deflagrada pelo Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira e Divisas (GGIFRON/DIV), ligado à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), além de Corumbá e Ladário, acontece simultaneamente em Miranda, Anastácio e Aquidauana. 

O trabalho tem como objetivo ações integradas de cumprimento de mandados judiciais em locais previamente catalogados pelo setor de inteligência como pontos de distribuição de entorpecentes. Simultaneamente, outras atividades de fiscalização têm sido efetivadas, entre elas: ações contra foragidos da Justiça, blitz de trânsito nas principais ruas e avenidas da cidade, bloqueios estratégicos nas estradas vicinais, rodovias estaduais e federais, tudo focando na redução dos índices de criminalidade nas áreas urbanas dos municípios de abrangência da operação.

A ação ainda traz o combate aos crimes transfronteiriços como contrabando, descaminho, tráfico de entorpecentes, entre outros, que utilizam as estradas de  Mato Grosso do Sul, como corredor da droga aos grandes centros dos demais Estados brasileiros.

PUBLICIDADE