PUBLICIDADE

Zanetti é superado por rival grego e fica com a prata nas argolas

Uol Esportes em 15 de Agosto de 2016

Marko Djurica/REUTERS

Arthur Zanetti comemora desempenho na apresentação na final de argolas

Depois de chocar o mundo em Londres-2012 – ao conquistar o primeiro ouro brasileiro na ginástica -, Arthur Zanetti não conseguiu repetir o feito no Rio de Janeiro e terminou com uma medalha de prata nas argolas. Nesta segunda-feira, na Arena Olímpica, localizada na Barra da Tijuca, o brasileiro terminou na segunda posição ao ser superado pelo grego Eleftherios Petrounias, que ficou com o ouro. O russo Denis Abliazin completou o pódio com um bronze.

Petrounias fez uma prova bem executada, firme, sem cometer nenhum erro. Por fim, ainda cravou a saída com perfeição e recebeu um 16,000, igualando a melhora nota de toda sua carreira. Zanetti, para isso, precisava atingir a maior nota da sua vida, um 16,050, que conseguiu em uma etapa da Copa do Mundo realizada em maio do ano passado, em São Paulo. Mas não deu. Apesar de uma boa apresentação, tirou apenas 15,766 e terminou em segundo lugar.

Natural de São Caetano do Sul (SP), Zanetti era um dos favoritos ao ouro, já que, após a conquista em Londres-2012, se tornou campeão mundial nas argolas em 2013, foi segundo colocado em 2014 e colecionou várias medalhas em etapas de Copa do Mundo.

Seus maiores rivais eram justamente Eleftherios Petrounias e Yang Liu. O grego foi campeão mundial em 2015 e também superou o brasileiro na classificatória da primeira semana dos Jogos. Apesar disso, vale lembrar que em abril deste ano, durante evento-teste no Rio, Zanetti ficou com o ouro ao derrotar justamente o grego em uma disputa apertada, vencendo por 15,866 a 15,833.

Já o chinês foi responsável por colocar um ponto final no reinado de Zanetti há dois anos. No Mundial de 2014, realizado na China, Yang Liu desbancou o brasileiro ao somar 15,933, contra 15,733, e ficar com a medalha de ouro nas argolas. Ele também foi o melhor ginasta na classificatória do aparelho na Rio-2016. Com 15,900, deixou para trás Zanetti e Petrounias.

PUBLICIDADE