PUBLICIDADE

Boletim estadual traz duas mortes por covid em Corumbá e 94 novos casos no Estado

Da Redação com Portal de Notícias de MS em 29 de Dezembro de 2021

Reprodução/SES

O boletim epidemiológico divulgado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) nesta quarta-feira (29) mostra mais duas mortes por covid-19, ambas no município de Corumbá e 94 novos casos da doença em todo Estado. Já o número de pacientes internados subiu de 37 para 44, sendo 18 em leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).     

As duas mortes em Corumbá são de mulheres. A primeira (divulgada ontem pela Saúde Municipal) tinha 48 anos e sofria de diabetes e hipertensão. Já a segunda, é uma idosa, de 72 anos, que também tinha diabetes. Elas faleceram respectivamente nos dias 27 e 28 de dezembro. Com cinco mortes neste mês, a cidade contabiliza 478 vidas perdidas para a doença. No Estado, são 9.727 óbitos desde o início da pandemia.

Já em relação aos novos casos, Corumbá lidera com 21 ocorrências, seguido por Anaurilândia (20), Ivinhema (7), Camapuã (6), Maracaju (%), Três Lagoas (5), Chapadão do Sul (4) e Nova Andradina (4). Campo Grande só registrou dois casos da doença nas últimas 24 horas.     

Faltando apenas dois dias para acabar o mês, dezembro já registrou 1.316 casos de covid-19 e 27 mortes. Por enquanto se estabelece como o mês com menos ocorrências e óbitos no ano. Na comparação com 2020, quando começou a pandemia, este mês só tem mais registros que março, abril e maio do ano passado. 

Já em relação aos pacientes internados, houve um pequeno aumento em relação ao último boletim (27), passando de 37 para 44. Hoje, são 26 em leitos clínicos e 18 nas UTIs. Também subiu de 519 para 634 as pessoas que estão em isolamento domiciliar porque testaram positivo para doença.     

A ocupação de leitos UTI/SUS não teve muita alteração, com a macrorregião de Dourados com 63% de ocupação, Corumbá 53%, Campo Grande 47% e Três Lagoas com 34% de ocupação.       

A taxa de contágio da doença que estava em uma constante de 0,88 nas últimas semanas, mas teve uma queda para 0,82 desde a última segunda-feira (27), permanecendo neste mesmo percentual. Esta avaliação mostra como está a circulação e transmissão do vírus no Estado.

PUBLICIDADE