PUBLICIDADE

Morre aos 60 anos, por complicações da covid-19, o jornalista e radialista Armandinho Anache

Rosana Nunes em 30 de Março de 2021

Reprodução/Facebook

Armandinho Anache teve forte atuação na imprensa de MS

Faleceu por volta das 10h50 desta terça-feira (30), no Hospital Cassems de Corumbá, o jornalista e radialista corumbaense, Armando de Amorim Anache. Armandinho, como era conhecido, tinha 60 anos, e estava internado na UTI desde o fim de semana por complicações da covid-19. Nesta manhã, ele não resistiu a uma parada cardiorrespiratória. 

Filho do ex-prefeito e ex-deputado estadual Armando Anache, hoje com 90 anos, o jornalista foi candidato a prefeito de Corumbá em 1992, vereador eleito em 1996 e há alguns anos estava radicado na cidade de Aquidauana, onde comandava a rádio Independente FM e o portal Pantanal News. 

Luiz Mário Anache, primo do jornalista, informou ao Diário Corumbaense que o corpo dele será sepultado no jazigo da família Anache, no cemitério Santa Cruz. Não haverá velório, conforme protocolos de biossegurança determinados pelo Ministério da Saúde.

Carreira

Armandinho Anache era jornalista formado pela PUC-RJ em 1987 e radialista. Foi produtor de programas de rádio e repórter desde 1975; cursou engenharia eletrônica na UGF (Universidade Gama Filho, RJ) em 1978; foi fundador e monitor da rádio PUC-RJ, em 1983; repórter e editor do Sistema Globo de Rádio no Rio de Janeiro (1985 a 1987); coordenador de jornalismo do Sistema Globo de Rádio no Nordeste, Recife, PE(1988/1989); repórter da rádio Clube de Corumbá (1975 a 2000); correspondente, em emissoras afiliadas no Pantanal, da rádio Voz da América (Voice Of America), de Washington, DC; repórter da rádio Independente de Aquidauana, desde 1985; editor do site Pantanal News e CPN (Central Pantaneira de Notícias), desde 1998. 

O jornalista não teve filhos e deixa a esposa Tereza Cristina Anache. (matéria editada para atualização de informação)

PUBLICIDADE