PUBLICIDADE

Homem que "sumiu" com filho deve ser indiciado por sequestro e descumprimento de medida protetiva

Leonardo Cabral e Rosana Nunes em 18 de Fevereiro de 2021

Foto enviada ao Diário Corumbaense

Policiais civis chegando à casa onde o menino ficou, no bairro Popular Nova

Sequestro e descumprimento de medida protetiva. Esses são os crimes que Fernando Souza Pereira deve responder após ter mantido o filho, Fernando Henrique Santos Pereira, de 11 anos, na casa de uma irmã, no bairro Popular Nova, sem o conhecimento da mãe. Ele foi preso e está na Delegacia de Polícia Civil de Corumbá.

A família toda, inclusive o pai, mobilizou a cidade, ao informar que o menor havia desaparecido na manhã de quarta-feira (17), no bairro Aeroporto. As buscas pela criança duraram mais de 24h e até recompensa de 500 reais foi oferecida por familiares para quem soubesse informações do paradeiro ou pistas do garoto.   

Ao Diário Corumbaense, a delegada responsável pela investigação, Tatiana Zingier e Silva, adiantou que durante depoimento, "o pai alegou que a criança não estava sendo bem cuidada pela mãe e que o próprio filho havia ido até ele, mas nós sabemos que isso não é verdade”.

A delegada ainda revelou que as diligências tiveram início na manhã desta quinta-feira (18). Imagens de câmeras de segurança próximas do local onde o menor foi visto pela última vez foram analisadas e também ouvidas testemunhas que pudessem ajudar na linha de investigação.

“Ouvimos a mãe na parte da manhã e testemunhas. À tarde, seguimos com as investigações e ouvimos novamente a mãe, uma vizinha dela e uma pessoa por elas indicada que supostamente teria visto, não afirmando ter certeza, que a criança entrou em um ônibus com um rapaz, que aparentava ser o pai”, explicou a delegada.

Ainda à tarde, Fernando Pereira, foi à delegacia. “Ele chegou de forma espontânea, queria saber como estavam as investigações. Porém, nesse meio tempo chegou a informação de que o pai colocava crédito no celular de um vizinho do menino, momento em que o questionamos sobre isso, e, então, ele resolveu confessar, para a nossa surpresa. Disse que ele estava com a criança, que a deixou na casa da irmã e nos levou até lá”, contou a delegada informando que o flagrante ficou sob responsabilidade do delegado plantonista Jhonny Garcia Trindade Monteiro.

Tatiana Zingier também ressaltou que o homem descumpriu medida protetiva. "O casal está separado e a mãe já tinha essa determinação judicial que ele descumpriu ao ir até ela, por conta do suposto desaparecimento da criança. Configura-se crime também”, afirmou.

Já com relação aos moradores da casa onde Fernando Henrique estava, a delegada frisou que, “eles serão investigados como possíveis partícipes do crime. Mas será preciso uma melhor investigação para saber o real envolvimento deles nesse fato”, pontuou.  

O caso

A última vez que Fernando foi visto, foi em frente a uma padaria, na rua Gonçalves Dias, bairro Aeroporto, onde mora com a mãe, Cristiane Santos Lima Pereira, de 43 anos. Ele tinha ido comprar pão e salame, o que seria uma rotina quase diária dele.

Uma atendente da padaria disse que viu o menino na porta, mas ele não entrou no estabelecimento. Com a chegada de clientes, ela foi atender e quando percebeu, Fernando não estava mais no local.

A partir daí, o  desaparecimento do menino causou grande comoção na cidade, mobilizando familiares, amigos e as redes sociais. O pai, agora preso, chegou a registrar boletim de ocorrência sobre o sumiço da criança.  

A Polícia marcou coletiva de imprensa às 09h desta sexta-feira (19), para dar mais detalhes sobre o caso. 

PUBLICIDADE