PUBLICIDADE

Dia dos namorados deve ter queda acentuada nas vendas, aponta pesquisa

Leonardo Cabral em 26 de Maio de 2020

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Em Corumbá e Ladário, gasto médio com presente deve ser de R$ 184

Com o aumento de pessoas solteiras em Mato Grosso do Sul, público de 34% dos entrevistados, as vendas para o Dia dos Namorados (12 de junho), devem registrar queda de até 43% em todo o Estado. É o que informa levantamento do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Fecomércio/MS (IPF-MS) e Sebrae/MS.

Outro fator que coopera para os números em baixa, ou seja, que contribui com o ritmo de redução da movimentação financeira, é a pandemia do novo coronavírus e às indecisões por parte de algumas pessoas sobre o que comprar, o que representa 19% dos entrevistados.

Com isso, a estimativa é que Mato Grosso do Sul possa movimentar R$ 100,61 milhões na economia, destes, R$ 72,62 milhões com presentes e R$ 27,99 milhões destinados às comemorações.

No mesmo ritmo, também estão Corumbá e Ladário. Do total de gastos com presentes, as cidades devem movimentar cerca de R$ 3.054.847,00 e os gastos em média com presentes devem ser de R$ 184,00.

Em relação aos presentes, segundo a pesquisa, roupas lideram a lista, com 20% da preferência. Logo depois, vêm os perfumes e cosméticos com 15% junto com flores, cestas de café ou de chocolate, também com 15% da preferência.

Do total de entrevistados, 68% irão pagar em dinheiro ou cartão de débito. 15% irão priorizar o comércio a distância e a entrega do produto. Já 20% dos que irão até o comércio, irão considerar aptos aqueles que cumpram medidas sanitárias e, claro, o atendimento na hora da escolha do produto desejado.

“A loja deve mostrar as medidas de segurança adotadas neste momento de pandemia. Além disso, é válido pensar na personalização do presente, com entrega rápida e grátis, e a facilidade na forma de pagamento. O empresário deve aproveitar o momento para capital de giro, já que muitos clientes pretendem pagar à vista”, disse a analista do Sebrae/MS, Vanessa Schmidt.

Por mais que as compras sejam de forma distante, as lojas físicas deverão ser o caminho, com a preferência de 70% dos entrevistados e 25% irão optar pela compra na internet. Há também os apaixonados criativos, que querem se reinventar diante do cenário em que o mundo passa. Com isso, 4% irão confeccionar o próprio presente para entregar à pessoa amada.

“É importante que o comerciante esteja atento mesmo que o cliente não vá ao estabelecimento – já que muitos vão comemorar em casa – que personalize a entrega, seja com uma embalagem especial, algo que marque a data. Mesmo a distância, é preciso proporcionar uma experiência”, orientou  Vanessa Schmidt.

Foram aplicados 1.688 questionários semiestruturados (com perguntas abertas e fechadas) – perfil, comportamento e gastos de 04 e 18 de maio, por telefone nas cidades de Campo Grande; Dourados; Corumbá; Ladário; Bonito; Coxim; Três Lagoas e Ponta Porã. A margem de confiança é de 95%, segundo a fonte responsável pela pesquisa.

PUBLICIDADE