PUBLICIDADE

Comissão de vereadores sugere toque de recolher a partir das 22 horas e volta das feiras livres

Da Redação em 16 de Abril de 2020

Divulgação

Integrantes da Comissão da Câmara formalizaram uma pauta de sugestões para auxiliar o Município nas ações de combate ao coronavírus

A Câmara de Corumbá está encaminhando um ofício ao prefeito Marcelo Iunes propondo uma série de medidas para auxiliar o Município nas ações de prevenção e combate ao coronavírus. A pauta surgiu de uma reunião entre os integrantes da Comissão de Assuntos Relevantes do Poder Legislativo que contou também com a presente do presidente da Casa de Leis, vereador Roberto Façanha.

A Comissão é integrada pelos vereadores Manoel Rodrigues (presidente), Ubiratan Canhete de Campos Filho (Bira), Yussef Salla, André da Farmácia e Haroldo Cavassa. “Foi uma reunião importante onde pudemos definir uma série de medidas que estamos encaminhando ao prefeito Marcelo Iunes, para serem discutidas como propostas para o combate ao covid-19”, informou Manoel Rodrigues.

A pauta é extensa e entre as propostas apresentadas pelos vereadores integrantes da Comissão e pelo presidente Façanha, estão o toque de recolher das 22 às 05 horas (hoje é das 20 às 04 horas); volta da feira livre com adoção de todas as medidas de segurança; cultos, missas e reuniões religiosas somente até às 20 horas, com no máximo 50 pessoas e a partir do dia 20 de abril.

Está também sendo sugerida a regulamentação do transporte público com aumento de ônibus nos horários de pico; solicitar que as agências bancárias estendam os horários de atendimento ao público; escalar a Guarda Municipal para maior segurança nas escolas aos finais de semana (duas já foram alvos de marginais); estabelecer horário semelhante ao do comércio para os ambulantes e autônomos.

A comissão sugeriu ainda que seja regulamentado horário de funcionamento das clínicas de fisioterapia, odontologia e psicologia (terapia e análise) e ter opções de atendimentos médicos; fiscalização do transporte de cargas, como estão chegando a Corumbá e quais são os protocolos usados.

Os vereadores sugeriram ainda assistência social para famílias vulneráveis, inclusive com levantamento de informações sobre os possíveis benefícios para esse período, tais como aluguel social; quais as medidas tomadas para ribeirinhos e pescadores, referente ao seguro defeso devido ao covid-19; solicitação ao Procon Estadual e Municipal redução e abatimentos das mensalidades escolares pois os custos serão reduzidos durante a paralisação.

Quais os locais de isolamento em Corumbá, assim como se a Prefeitura já tem local definido para instalação de um hospital de campanha, caso necessário; rever data do retorno às aulas, já que muitas crianças estão convivendo com pessoas dos grupos de risco, entre outras.

As informações são da assessoria de imprensa da Câmara Municipal. 

Comentários:

Eudes Caceres Senna: Essas mudanças terão que ser muito bem estudadas, pois a maioria da população não vem cumprindo as recomendações do Ministério da Saúde, principalmente o de ficar distante uma das outras, em pelo menos 2 metros.Para que tudo funcione com a maior segurança, todos que estiverem na rua teriam que usar máscara e teria que ter muita fiscalização por parte da secretaria de saúde. Se não for desse jeito, a coisa pode sair do controle e trazer muita tristeza para a nossa cidade. Acho que ainda é cedo para todas essas mudanças, esperemos pelo menos passar o pico da pandemia.

Mario Braz leite rocha: T EM que se consultar a população corumbAenses antes de tomarem qualquer medidas e senhores vereadores fiscalizar tem que se continuar o horário de recolher supermercados álcool gel na mão do funcionário e distanciamento de 2 metros casas lotéricas bancos agora que colocar feiras livres é complicado Devido Muita aglomerações haverá fiscais suficientes porque as feiras livres são todos os dias ficaria difícil e estamos sob controle da pandemia quer se arriscar Sr prefeito

PUBLICIDADE